RCB/TuneIn
segunda, 06 fev 2023
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
MOBILIDADE: PS TENTA DESVIAR O FOCO DOS COVILHANENSES
Rádio Cova da Beira
A bancada da coligação “Juntos Fazemos Melhor” na câmara municipal da Covilhã vem, em comunicado, acusar o Partido Socialista e a maioria no executivo de quererem tentar desviar o foco dos covilhanenses do “ruinoso contrato que assinaram” para o novo sistema de mobilidade.
Por Nuno Miguel em 24 d Jan d 2023
Neste comunicado, a coligação refere que “já não é de agora que se tem percebido a confusão que vai singrando entre o que é câmara municipal e o que é o Partido Socialista”, sublinhando que “para justificarem a sua própria incompetência reportam a mandatos de há 24 anos atrás e a decisões tomadas por outros protagonistas políticos em mandatos anteriores” deixando como exemplo conferencias de imprensa "em que o chefe de gabinete fala em nome do partido, entrevistas de televisão em que o presidente da concelhia do PS fala em nome da câmara e entrevistas em que o deputado municipal do PS fala em nome do presidente da câmara”. Para a coligação “a ânsia de protagonismo numa corrida desenfreada entre os vereadores do Partido Socialista, resulta em que se perca a noção do ridículo continuando a tentar desculpar a sua incompetência com comparações abstrusas inquinadas de um extremismo político à imagem de países de outras latitudes” com a ideia de “tentar desviar o foco dos covilhanenses do ruinoso contrato de mobilidade que assinaram, muito ao estilo Socrático, para que a população não seja devidamente esclarecida”.
De acordo com os eleitos, o contrato de concessão do estacionamento tarifado à superfície, que foi disponibilizado aos vereadores no dia 13 de Janeiro prevê 148 lugares tarifados na avenida Frei Heitor Pinto, jardim publico e rua Marquês d’Ávila e Bolama; 870 lugares na rua Mateus Fernandes, toda a zona da Anil, estacionamento jardim do lago, jardim das artes e zonas envolventes ao Serra Shopping e mais 188 lugares em toda a zona envolvente do tribunal e bairro da Estação. 
Para a coligação, o chefe de gabinete/ deputado municipal/porta voz do presidente da câmara/ líder da concelhia do PS e protocandidato continua sem explicar “porque é que as receitas ficam todas para a empresa e os encargos para a câmara municipal; porque é que a empresa é autorizada a colocar, de forma gratuita, 420 estruturas publicitárias e um covilhanense que queira fazer publicidade ao seu estabelecimento comercial tem que pagar uma taxa; porque é que a câmara já pagou mais de quatro milhões e meio de euros e ainda vai pagar mais nove milhões de euros à empresa concessionária” e ainda “porque é que já se gastou um milhão de euros nas ciclovias para fazer, desfazer e pintar imagens nas estradas”.
A coligação termina este comunicado referindo que a maioria estaria a prestar um serviço à Covilhã “se perdesse o tempo a governar, a arranjar as estradas, a atrair emprego para o concelho, a fixar os jovens, a resolver os transportes nas freguesias ou a encontrar soluções para o abandono das aldeias do concelho”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2023 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados