RCB/TuneIn
terça, 07 fev 2023
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
BCB: JORGE NEVES ESCLARECE
Rádio Cova da Beira
O presidente da dire√ß√£o do Benfica e Castelo Branco, concedeu esta sexta-feira uma confer√™ncia de imprensa, onde abordou temas relacionados com o actual momento financeiro do clube, da equipa s√©nior (CdP), e futebol de forma√ß√£o, sem deixar de responder tamb√©m aos cr√≠ticos, atrav√©s de "publica√ß√Ķes alegadamente encomendadas com objetivos, impl√≠citos de desestabilizar e de criar pol√©mica". Diz.
Por Miguel Malaca em 19 d Nov d 2022

Durante ao diálogo com a comunicação social presente, Jorge Neves acrescentou que "esta situação está entregue ao nosso advogado para análise e posterior procedimento entendido por conveniente. Pretendemos aqui abordar a realidade concreta do clube e aproveitar a ocasião para refletir sobre aquilo que a cidade e os albicastrenses pretendem para o clube. Existe atualmente um hábito estranho de todos terem opiniões acerca do que não sabem, ou de uma realidade ficcionada que não corresponde à verdade dos factos. Por esse motivo, entendemos que este é o tempo de esclarecer. Chega de falsidades. Basta de denegrir de forma gratuita e ofensiva". Afirmou.

 

"Não escamoteamos que a nossa situação financeira não é boa. Contudo é preciso esclarecer os motivos que nos trouxeram até aqui. Posto isto, informo que Pagamentos em atraso relativamente a 21/22 não estão totalmente satisfeitos, mas esperamos que até final do próximo mês estejam resolvidos. Academia de formação tem pagamentos integralmente em dia. Transferência de jogadores da formação desconhecemos qualquer caso Denúncia do Protocolo. Em 3 de setembro de 2019 foi assinado um protocolo entre os clubes de formação da cidade. Entretanto aconteceu a necessidade da existência de certificação de 3 estrelas para a participação no CP. A classificação de 3 estrelas estava em risco se o Protocolo continuasse. Estamos obrigados a ter duas equipas de futebol de 11. Daí a denúncia do protocolo que era prejudicial ao nosso clube e nós estamos cá para o defender".

 

Neves continua: "Pagamentos do MBWAY da conta do Presidente Só por ignorância ou má-fé alguém pode abordar este assunto desta maneira. Os pagamentos por MBWAY são efetuados a partir de um telefone móvel, mas são debitados a contas bancárias que podem não ser do próprio. Eu posso, enquanto dirigente do clube, movimentar contas, tenho dois cartões multibancos do clube. Os pagamentos são feitos assim. Não que eu não tenha já feito inúmeros pagamentos por transferência bancária, devido à asfixia financeira em determinadas alturas. Elevadas quantias recebidas do Município".

 

Equipa sénior: "Está pago o mês de Setembro e não foi pago Outubro ainda porque uma senhora ex-funcionária do clube, cujo nome é Maria Cândida Marques, em 2019, no final da sua vida ativa, lembrou-se que o clube durante 24 anos não lhe pagou o que devia. Avançou para tribunal e pediu uma indemnização de 80.000 €. Obviamente que recorremos da decisão e o Tribunal da Relação veio a dar-nos razão e baixou o valor da indemnização para cerca de 4000 Euros. Novo recurso para o Supremo por parte da ex-funcionária ao qual não foi dado provimento. Com os juros o valor a pagar é de 8.000 euros e, num gesto que registamos, foi colocada uma penhora na CMCB sobre o valor do apoio financeiro para o clube. Dessa maneira, este processo está atrasado por este motivo. É o resultado do sentimento que é devotado ao clube, por alguém a quem nunca foram colocados problemas de assiduidade ou de gestão de horários de acordo com a sua conveniência. Fica para a história".

 

Quanto à dívida financeira, o dirigente albicastrense afirma que "financeiramente, a pandemia veio agravar, de forma dramática, o panorama da gestão financeira do clube Não é possível qualquer análise sem olhar para as marcas profundas deixadas pela Pandemia. Esta é uma condicionante que não pode, não deve e não permitimos que se queira fazer esquecer ou desvalorizar. Repito: • NÃO PODE • NÃO DEVE • NÃO PERMITIMOS QUE SE QUEIRA FAZER ESQUECER • NÃO ACEITAMOS QUE SE DESVALORIZE As receitas são claramente insuficientes para satisfazer as despesas. Apesar das sucessivas tentativas de diminuição orçamental da despesa, a receita decresceu assustadoramente e a situação é de evidente desequilíbrio orçamental, provocado por situações ocorridas no passado recente. Os apoios empresariais atualmente são reduzidíssimos, fruto da pandemia que afetou muito o nosso tecido empresarial. A publicidade estática, que antes produzia uma receita razoável, é agora residual". Disse.

 

Formação: "A academia de formação é, para nós, obviamente importante e esta época quisemos começar a trilhar um novo caminho. Recentemente procedemos a alterações na estrutura organizativa que foi redefinida, em termos humanos e de objetivos. O processo está em funcionamento e estamos a tentar ultrapassar os problemas diários e as disfuncionalidades que aparecem conjunturalmente. Tentamos que haja mais organização e condições. Temos consciência, de que é preciso fazer mais e fazer melhor. Um caminho que se iniciou com pessoas dedicadas e conceituadas que têm dado o melhor de si para levar por diante uma missão tremendamente difícil e exigente. Quero agradecer ao Miguel Lucas, António Candeias e Nuno Lourenço – que dirigem o processo Prof. António Marques e Prof. João Laia – que coordenam tecnicamente a Academia em conjunto com os restantes treinadores. Publicamente, em nome coletivo do SBCB, apresento aqui uma nota de louvor e de parabéns pelo resultado do trabalho a que se dedicam todos os dias, independentemente das horas a que a sua presença é necessária. Os resultados vão aparecer com o vosso contributo, com o rigor e a competência que vos é caraterística".

 

CdP 2022-23: "Esta época estamos a fazer um excelente arranque de campeonato – embora mantendo o baixo investimento, mas com uma estratégia diferente na escolha do plantel. e, o que se verifica: há uma aparente desvalorização desta situação e ainda aparecem tentativas de desestabilizar e criar artificialmente “casos” e “casinhos”. Em jeito de conclusão, deixamos aqui esta nota: Hoje o futebol é uma indústria que obriga a grande investimento. A curto prazo há que tomar decisões, sob pena de se caminhar para uma situação preocupante. De forma absolutamente convicta, consideramos que, nas condições atuais, neste momento, a cidade não demonstra capacidade, nem interesse, para ter um clube com ambições no âmbito do futebol português. Quando referimos a cidade, estamos a identificar os sócios, os adeptos, as autarquias, os empresários, as empresas, a comunicação social. Todos e cada um". Finalizou Jorge Neves.

 

O encontro com os jornalistas decorreu na Casa do Arco do Bispo, no Largo Camões, em Castelo Branco.

 

Um trabalho com a colaboração do jornal "Reconquista" 

 

 

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2023 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados