RCB/TuneIn
Domingo, 13 Jun 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
REDUÇÃO DAS PORTAGENS É CONSTITUCIONAL E IMPACTANTE
Rádio Cova da Beira
A proposta de reduzir em 50% o valor das portagens, para veículos de combustão, e 75% para os veículos elétricos, nomeadamente na A23 e A25, a partir do próximo dia 1 de julho é constitucional, está a ser trabalhada pelo governo e tem um grande impacto financeiro, disse esta manhã, em Castelo Branco, a ministra da coesão territorial, Ana Abrunhosa.
Por Paula Brito em 17 de May de 2021

"A medida implica uma redução de 50% nas portagens de determinado conjunto de vias, nomeadamente no interior, mas não só no interior. A medida implica repor a situação pré Troika no sentido de que, com a Troika houve um conjunto de vias que não eram portajadas e que passaram a ser portajadas, e a proposta que foi aprovada é, para essas vias, termos uma redução de 50% e de 75% para os veículos elétricos, a partir do dia 1 de julho. É um impacto muito grande e implica renegociar contratos, porque estes contratos não podem ser alterados unilateralmente.”

 

Questionada, pela comunicação social, à margem da cerimónia da tomada de posse dos novos órgãos sociais da Associação Empresarial da Beira Baixa, se o prazo de 1 de julho será possível de manter, a ministra não quer, para já, falar de outros cenários.

 

“O governo está a trabalhar em soluções para podermos implementar a medida, portanto, não vou falar noutro cenário.”

 

 

Ana Abrunhosa falava, esta manhã, sobre a redução das portagens num conjunto de vias, entre as quais a A23 e A25, a partir do próximo dia 1 de julho. Se tudo correr como previsto as portagens reduzem em 50% para veículos de combustão e 75% para veículos elétricos, um impacto que, segundo a governante, poderá atingir os 160 milhões de euros, “estamos a falar de mais de 160 milhões de euros por ano.” 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados