RCB/TuneIn
Sexta, 14 Mai 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
SEMINÁRIO DO FUNDÃO ACOLHE CENTRO DE FORMAÇÃO
Rádio Cova da Beira
O Seminário do Fundão vai acolher, em breve, um Centro de Formação e Capacitação com capacidade para cerca de mil cidadãos, 300 dos quais migrantes. Na vertente da migração, o município viu aprovada uma candidatura ao Fundo, Asilo, Migração e Integração (FAMI) no valor de 900 mil euros, 70% dos quais a fundo perdido.
Por Paula Brito em 12 de Apr de 2021

Mas, a autarquia decidiu aproveitar as sinergias que já existem nesta área e alargar a formação a cidadãos portugueses, a partir das três valências do seminário: o centro de migrações, a residencial de estudantes estrangeiros e o centro de apoio a trabalhadores temporários.

 

Esta tarde, em conferência de imprensa, o presidente da câmara municipal do Fundão, Paulo Fernandes, explicou os objetivos do projeto, genericamente designado, Fundão Acolhe.

 

“Nós poderemos fazer um balanço de competências, poderemos complementar aquilo que são as suas capacitações e dar-lhes formação em várias áreas que nos são úteis em termos do desenvolvimento socio económico do nosso concelho. Sempre com esta missão de, relativamente à parte dos refugiados e aos jovens do ensino profissional, dar-lhes uma maior condição para que eles se possam autonomizar”.

 

Além disso, o autarca explica outro dos objetivos do projeto que vai ao encontro de outra das valências que funciona no Seminário do Fundão, que é o centro de apoio aos trabalhadores temporários.

 

“Através desta metodologia que vamos desenvolver a partir do Seminário, tentarmos transformar alguns dos trabalhadores temporários que temos, em trabalhadores permanentes. Se nós dermos condições a esses trabalhadores, que vêm sobretudo para a apanha da fruta, lhe podermos dar outro tipo de formação dentro daquilo que é o calendário agrícola dentro das diferentes fileiras, porque não, muitos desses trabalhadores permanecerem aqui dentro daquilo que é o nosso tecido produtivo, da nossa agro atividade?”

 

Uma formação que se estende a todos os cidadãos que a procurem, sejam do concelho, da região ou de outras partes do país.

 

Segundo o autarca, neste momento estão a ser reunidas as sinergias e formadas as equipas para que dentro das próximas semanas comece a primeira formação que deverá ser na área agrícola, “creio que durante abril, maio”, especificou o autarca. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados