RCB/TuneIn
S√°bado, 08 Mai 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
SRA. DO INCENSO, DOS ENFERMOS E DO PRADO
Rádio Cova da Beira
Esta segunda-feira é feriado municipal no concelho de Penamacor. Um dia que coincide sempre com a segunda-feira a seguir ao domingo de Páscoa e que celebra a Nossa Senhora do Incenso. Uma romaria que todos os anos leva centenas de pessoas ao recinto e à capela que lhe é dedicada, a cerca de três quilómetros da vila. Mas, antes de ser Nossa Senhora do Incenso, já foi Nossa Senhora do Prado e dos Enfermos.
Por Paula Brito em 04 de Apr de 2021

O escritor e historiador, natural de Penamacor, Lopes Marcelo, explicava à RCB, no ano passado, por esta altura, a história e a importância da romaria responsável pelo feriado municipal, que começou por se chamar Nossa Senhora do Prado, devido ao local onde estava instalada a capela.

 

“Num terreno plano, daí ser um prado dedicado à pastorícia, Nossa Senhora do Prado, na altura era também invocada como Nossa Senhora dos Enfermos, e conta-se que um bispo, a caminho da Guarda, terá ficado numa situação de perigo de vida, de algum assalto, enfim, não há referencias escritas, mas invocou Nossa Senhora do Prado que o protegeu.”

 

Depois de invocar Nossa Senhora do Prado e ter sido salvo, aquando da transferência da sede da Sé Egitaniense, em Idanha a Velha, para a Guarda, o bispo regressou a Penamacor para celebrar uma missa na Capela de Nossa Senhora do Prado, onde, reza a lenda, faltou o incenso.

 

“Vai uma pessoa enviada à vila, o que demoraria uma hora a uma hora e meia, de um lado para o outro, mas não foi preciso porque daí a uns minutos repararam que já havia incenso. Foi considerado um milagre e daí ter mudado para Nossa Senhora do Incenso, cuja primeira referência é feita por Frei Agostinho Santa Maria, numa espécie de enciclopédia dos santuários marianos em 1707.”

 

Lopes Marcelo explica à RCB a importância desta romaria para os devotos de Penamacor.

 

“O povo tinha duas orientações muito claras para invocar nossa senhora: uma mística, ligada à parte iconográfica cristã, e outra também utilitária porque a maior parte das invocações têm uma vertente dedicada ao dia a dia e às dificuldades, Nossa senhora do Prado era considerada Nossa Senhora dos Enfermos, há uma quase clínica médica em relação a uma série de capelas, por exemplo Sta. Luzia protetora dos olhos, mas depois têm um conjunto de santos de clinica médica que o povo invocada dentro da sua crença.”

 

Lopes Marcelo recorda ainda que, noutros tempos, Nossa Senhora do Incenso era também escolhida para madrinha das crianças das famílias mais pobres da vila.

 

“Há 50, 60, 70 anos atrás, era usual entregarem-se os bebés ao cuidado da Nossa Senhora do Incenso, ficando ela como madrinha, com um certo compromisso de todos os anos, o afilhado ir cumprir a promessa. E houve casos, que me foram relatados na Academia Sénior de Penamacor, num dos meus últimos livros, em que os afilhados, mesmo depois dos seus pais morrerem, já com 60, 70 anos, continuavam a participar na romaria de Nossa Senhora do Incenso como afilhados, o que não deixa de ser interessante, do ponto de vista antropológico, sublinhar.”

 

Nossa Senhora do Incenso, Senhora dos Enfermos, Senhora do Prado, celebra-se em Penamacor esta segunda-feira de Páscoa, feriado municipal no concelho.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados