RCB/TuneIn
Sábado, 08 Mai 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
LIMPEZA DA FLORESTA: CERCA DE 30 FREGUESIAS PRIORITÀRIAS
Rádio Cova da Beira
Cerca de 30 freguesias do distrito de Castelo Branco estão identificadas como prioritárias na limpeza da floresta, no âmbito da prevenção de incêndios em Portugal.
Por Paulo Pinheiro em 04 de Apr de 2021

De acordo com o mapa de freguesias prioritárias, publicado na terça-feira no Diário da República, as 1.002 freguesias prioritárias para efeitos de fiscalização da gestão de combustível este ano localizam-se em 168 dos 278 municípios de Portugal continental, sobretudo nas regiões do interior Norte e Centro, menos 112 do que as 1.114 identificadas em 2020, segundo um comunicado hoje divulgado.

 

“A identificação destas freguesias prioritárias permite uma eficiente utilização dos recursos humanos e técnicos das entidades envolvidas na fiscalização do cumprimento das regras de limpeza dos terrenos, num contexto de enorme pressão sobre os recursos públicos decorrente do combate à pandemia de covid-19 e quando está em causa uma dimensão territorial que excede os seis milhões de hectares”, avançou o executivo, num comunicado conjunto do Ministério da Administração Interna e do Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

 

Freguesias do distrito de Castelo Branco:

 

Oleiros – Álvaro, Cambas, Isna, Madeirã, Mosteiro, Oleiros-Amieira, Orvalho, Sarnadas de São Simão e Sobral;

 

 

Proença -a -Nova - Montes da Senhora, União das Freguesias de Proença-a-Nova e Peral, União das Freguesias de Sobreira Formosa e Alvito da Beira;

 

Sertã – Cabeçudo, Carvalhal, Castelo, Pedrógão Pequeno, Sertã, Troviscal, União das Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais, União das Freguesias de Cumeada e Marmeleiro, Várzea dos Cavaleiros;

 

Vila de Rei - Fundada. Vila de Rei.

 

No âmbito da identificação das freguesias prioritárias este ano, um dos prazos de fiscalização da gestão de combustível é “entre 16 maio e 30 de junho”, para os terrenos confinantes a edifícios em espaços rurais (numa faixa de 50 metros) e os aglomerados populacionais, parques de campismo, parques industriais, plataformas de logística e aterros sanitários em espaços florestais (numa faixa de 100 metros).

 

O outro prazo determinado é “entre 01 e 30 de junho”, para as redes viária, ferroviária e para as linhas de transporte e distribuição de energia elétrica em muito alta e alta tensão (numa faixa de 10 metros para cada um dos lados), bem como nas linhas de distribuição de energia elétrica em média tensão e na rede de transporte de gás natural (numa faixa de sete metros para cada um dos lados), segundo o despacho do Governo.

 

Este ano, o prazo para os trabalhos de gestão de combustível foi prorrogado por dois meses, de 15 de março para 15 de maio, para proprietários que detenham terrenos confinantes a edifícios inseridos em espaços rurais.

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados