RCB/TuneIn
S√°bado, 08 Mai 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
ALMA AZUL DESTACA SANTA B√ĀRBARA DA LOUSA
Rádio Cova da Beira
Devido à pandemia de Covid-19, este ano as romarias e as festas têm sido canceladas. Depois da Páscoa, na Beira, são diversas os eventos que celebram os seus Santos e proporcionam o convívio nos recintos das suas Ermidas. A Alma Azul decidiu destacar, no dia 5 de Abril, segunda-feira de Páscoa, a romaria de Santa Bárbara, na Lousa (Castelo Branco).
Por Paulo Pinheiro em 29 de Mar de 2021

São muitas as Santas a quem a igreja católica ergueu ermidas e o povo sustenta com a sua devoção. A Alma Azul recorda que na região, são as Ermidas, num quase exclusivo feminino, as que mantêm ainda o fervor e as tradições: Santa Bárbara, na Lousa; Senhora de Mércoles, em Castelo Branco; Santa Apolónia, em Alcains; e sempre com uma especial devoção: uma dor dentes, um medo pavoroso de trovoadas, uma febre sem explicação, são ainda motivos de preces e promessas a pagar todos os anos.

Para colmatar a atual ausência de encontros presenciais, a Alma Azul vai enviar um Jornal de Cordel, digital, editado expressamente para ser distribuído no dia 5 de abril, segunda-feira de Páscoa, data em que se celebraria a Romaria de Santa Bárbara, na Lousa

De acordo com a editora, a versão digital do Jornal de Cordel - Santa Bárbara será distribuído de forma gratuita e por todos os que o que desejarem receber, em qualquer parte do país; desde que façam o pedido através do correio eletrónico: alma.azul.1999@gmail.com.

"Será uma forma de valorizar a memória coletiva e a divulgação de lendas e romarias do património cultural do distrito de Castelo Branco; um trabalho que a Alma Azul desenvolve desde abril de 2020, através do Projeto: Lendas e Romarias na Beira – Narrativas com Identidade, a que dará publicação em papel assim que se regressar aos encontros presenciais", sublinha a editora.

 


Sobre Santa Bárbara

Como grande parte das Santas a quem ainda prestamos culto, Santa Bárbara nasceu nos primeiros séculos do cristianismo (III) e foi degolada pelo pai por se recusar a abandonar a sua fidelidade à fé cristã.

Segundo a lenda, logo após a sua morte, o céu tornou-se chumbo e desencadeou-se uma gigantesca trovoada, que, ainda segundo a lenda, um dos raios terá fulminado Dióscoro, o seu pai e carrasco.

Daí a expressão popular: “Só lembra Santa Bárbara quando fazem trovões”.

É sobre a lenda, mas especialmente sobre a forma como a comunidade da Lousa presta homenagem à sua Santa Bárbara, a quem ergueu uma capela, os textos publicados no Jornal de Cordel, em versão digital, e que a Alma Azul enviará na segunda-feira de Páscoa, a quem o desejar receber gratuitamente.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados