RCB/TuneIn
Sábado, 08 Mai 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
JSD FUNDÃO RESPONDE A JOANA BENTO
Rádio Cova da Beira
A concelhia do Fundão da Juventude Social Democrata expressa, em comunicado o seu “desapontamento” com algumas das afirmações proferidas por Joana Bento em entrevista ao programa “Flagrante Directo” da RCB.
Por Nuno Miguel em 25 de Mar de 2021
De acordo com a JSD “quando questionada sobre uma eventual preferência entre o cargo de vereadora ou de deputada, Joana Bento diz serem desafios distintos, mas nos quais assume o mesmo compromisso que é servir as pessoas do Fundão”. Uma contradição “que se comprova na votação da bancada socialista contra a redução das portagens na A23, fica por demais evidenciado o conflito que a autarca Joana Bento, que diz ser manifestamente contra as portagens e apoiar todos os movimentos cívicos que batalham por esse desígnio, tem mantido com a deputada Joana Bento, que aparentemente considera irresponsável promover determinados equilíbrios na coesão territorial por via do orçamento de estado para 2021”.
A certa altura, sustenta a JSD, a deputada afirma que “na Assembleia da República, é conhecida como a deputada do Fundão, porque dizem que, sempre que tem a oportunidade coloca uma questão relacionada com o Fundão”. O problema “como a deputada-vereadora assume, é que quando o momento é relevante e a decisão verdadeiramente importa, a voz socialista do interior não se ouve”. Também a afirmação de que “as pessoas sabem que quando o PS está na governação, o interior sai beneficiado” merece o reparo da JSD, considerando que Joana Bento “refere-se certamente a um outro Portugal que não apresenta contrastes territoriais gritantes e que, em 19 dos últimos 26 anos, não foi governado por socialistas”.
A propósito de um outdoor da JSD, Joana Bento afirma que devemos “ter cuidado com as formas como fazemos política”, o que leva a concelhia fundanense a afirmam que “nem todos estarão confortáveis em ver-se expostos em praça pública como resultado deatitudes ou decisões que tomam no exercício de funções que assumiram perante os eleitores. A senhora deputada-vereadora parece sentir-se incomodada com o escrutínio amplo da sua prestação”.
A JSD do Fundão lamenta também “a infeliz insinuação e ideia pré-concebida” de que “as juventudes partidárias se deixam instrumentalizar e acabam por servir de estandarte para crítica política por parte do seu partido. Este é um juízo incompreensivelmente depreciativo da maturidade crítica e da autonomia participativa das estruturas jovens dos partidos, mais ainda vindo de quem nelas participou de forma activa até há relativamente pouco tempo”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados