RCB/TuneIn
Segunda, 10 Mai 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
FILEIRA DO QUEIJO ENFRENTA GRAVES PROBLEMAS
Rádio Cova da Beira
Associação do Cluster Agro-Industrial do Centro afirma que fileira dos queijos da região está a ficar numa situação muito difícil devido à pandemia da Covid-19. Os responsáveis alertam que "se nada for feito", o sector vai uma "profunda crise".
Por Paulo Pinheiro em 29 de Nov de 2020

“Se nada for feito, vamos ter uma profunda crise no setor dos Queijos na Região Centro”, avisa a Inovcluster,  Associação do Cluster Agro-Industrial do Centro.

 

“Como se não bastassem os incêndios de 2017 e os períodos de seca por que a Região ciclicamente passa, esta crise de saúde pública provocada pela COVID-19 está a colocar em sério risco uma cadeia de valor que tem vindo a ser testada de ano para ano”, assegura ainda em nota enviada aos órgãos de comunicação social.

 

As vendas de Queijos estão a “decrescer colocando os agentes numa situação catastrófica. Também as dificuldades no escoamento do produto levaram à sobrelotação das queijarias no que se refere à capacidade de armazenamento do queijo e muitos constrangimentos na continuidade de fornecimento de leite para o fabrico de queijo. As queijarias deixaram de poder manter a compra leite deixando os produtores numa situação de grande fragilidade”.

 

De acordo com o membro da  Associação de Produtores de Queijos do distrito de Castelo Branco (APQDCB), Joaquim Dias, existe muita oferta de um produto de qualidade como é o caso dos Queijos da Beira Baixa  DOP, mas "a procura está muito fraca”.

 

“Temos de continuar a trabalhar na valorização do Queijo Beira Baixa com DOP (queijo de Castelo Branco, Amarelo da Beira Baixa e Picante da Beira Baixa). As vendas estão a diminuir de uma forma acentuada o que está a gerar um problema grave de escoamento do queijo”,  aponta o técnico da APQDCB.

 

Mas a situação é ainda mais grave em relação ao Queijo com DOP Serra da Estrela. “Estamos com uma quebra superior de 50% no número de vendas de Queijo face ao período homólogo, isto é dramático para não dizer insustentável, quando falamos da produção de um queijo com as qualidades intrínsecas e produção diferenciadora como é o caso do Queijo com DOP Serra da Estrela”, sustenta Célia Henriques, técnica da Cooperativa dos Produtores de Queijo Serra da Estrela (ESTRELACOOP).

 

Por seu turno, a Associação de Produtores Rabaçal (AproRabaçal) traça um cenário igualmente “negro” para os produtores do Queijo com DOP Rabaçal.

 

"Estamos a entrar numa fase crítica da nossa atividade que, caso não acontecer uma inflexão durante o mês de dezembro com as vendas do Natal, no limite, pode estar em risco todo o circuito associado à produção do Queijo Serra da Estrela DOP", adianta Diana Ventura, técnica daquela associação, apontando para uma quebra na comercialização na ordem dos 80%.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados