RCB/TuneIn
Quinta, 13 Mai 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
VALVERDE IMP?E-SE AO ?GUIAS DO MORADAL
Num jogo em que o resultado mais certo seria o empate, o Valverde soube aproveitar dois lances de bola parada para conquistar os tr?s pontos.
Por José Joaquim Ribeiro em 16 de Mar de 2008

A primeira parte foi jogada, pelos dois conjuntos, sem grandes atractivos futebolísticos, jogou-se tendencialmente a meio campo, mais parecendo que tinham receio do que pudesse acontecer juntos das balizas. Perante a postura dos dois conjuntos, qualquer alteração que se viesse a verificar no marcador só podia acontecer num lance de bola parada. Foi exactamente o que se veio a verificar. Num lance dividido, dentro da grande área, entre Ednilson e Hugo Gigante, o jogador do Estreito fez falta sobre o seu adversário, que o árbitro Ricardo Alexandre não teve duvidas em assinalar para a marca dos 11 metros. Hugo Gigante, chamado a bater o castigo máximo, fê-lo de forma irrepreensível, inaugurando, dessa forma, o marcador, para a equipa da casa.

 

Até ao intervalo os jogadores do Estreito tudo tentaram para conseguirem chegar ao empate, mas a bem organizada defensiva da equipa de Micas não deu quaisquer veleidades aos dianteiros contrários.

 

Na segunda parte assistimos a vinte minutos de maior pressão da equipa do Águias, mas sem que, nesse período, tivessem criado uma eminente situação de poderem desfeitear o guardião Trabocas. Tal como na primeira parte, viria a ser num lance de bola parada que o marcador voltou a sofrer alteração. Desta feita foi para a equipa do Estreito. Um lance disputado na área do Valverde, Sérgio Forte, o defesa central da equipa da casa, saltou com o pé mais alto que o seu adversário, tocando neste de forma a derruba-lo, Ricardo Alexandre assinalou de pronto a marca de grande penalidade que Pira, acabaria por converter no golo do empate. Era, pelo que os dois conjuntos tinham feito até ali, o resultado que mais se ajustava.

 

Até final os comandados de António Belo jogaram mais tempo dentro do meio campo do Valverde mas seria esta equipa a chegar ao golo que lhe deu o triunfo na partida. Decorria o minuto 83, Ricardo Alexandre assinalou uma falta sobre o lado esquerdo do ataque da equipa da casa, David Almeida colocou a bola ao segundo poste onde Hugo Gigante a tocou para a zona frontal da baliza, de rompante apareceu Sérgio Forte, a antecipar-se a toda a defensiva do Águias e  a rematar, de cabeça, para o fundo das redes de Rui Pedro.

 

Nos poucos minutos que restavam para o termo da partida a formação de Valverde tapou todos os caminhos da sua baliza, não deixando que os homens do Estreito conseguissem criar situações de perigo.

 

O resultado final premeia a equipa que mais lutou para conseguir os três pontos e penaliza uma formação que, embora seja dotada de bons valores individuais, hoje não funcionou como uma verdadeira equipa, parecendo que alguns dos seus jogadores jogam demasiado desmotivados.

 

O árbitro e auxiliares fizeram, globalmente, um bom trabalho.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados