RCB/TuneIn
Segunda, 14 Jun 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
SALAS DO CASTELO
Abrem esta tarde ao p?blico as salas de exposi??o no castelo de Belmonte. Espa?os que acolhem pe?as recolhidas aquando das escava??es arqueol?gicas efectuadas no Castelo. Tamb?m est?o expostas pe?as recolhidas em Centum Cellas, villa da quinta da F?rnea e convento Nossa Senhora da Esperan?a.
Por Paulo Pinheiro em 20 de Sep de 2009

De traçado ovalado irregular (com duas portas), torre de menagem adoçada pelo exterior no ângulo sudoeste e edifico anexo junto à porta principal de entrada, o castelo é um dos monumentos mais emblemáticos da vila de Belmonte.

Em 1258 D. Afonso III autoriza o bispo D. Egas Fafes a construir uma torre em Belmonte, no entanto, no local onde depois se ergueu a Torre de Menagem e Castelo, tinha já um sistema defensivo, do qual não restam quaisquer indícios. D. Afonso V, em 1466, doou o castelo a Fernão Cabral I, para construir a sua residência.Em finais do século XVII, um violento incêndio consumiu a ala oeste do paço. Esta circunstância terá sido decisiva para o processo de abandono do local e levará a família a procurar uma nova residência na Vila, o edifício onde actualmente se situa o museu “ À descoberta do novo mundo”.

Existem indícios de que ainda durante o século XVII, o Castelo de Belmonte tenha ressurgido com a sua função militar primitiva, sendo – lhe construídos os baluartes a que se refere o Pe. Luís Cardoso.Até à intervenção da D.G.E.N.M., na década de quarenta do século vinte, o processo de ruína do Castelo foi – se acelerando, acentuando-se o seu estado de abandono.

Em 1195 -1995, além da construção de um anfiteatro no recinto interior, foram efectuadas obras de reabilitação na Torre de Menagem e edifício oitocentista adjacente, com o objectivo de transformar estes espaços em salas de exposições que esta tarde são abertas.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados