RCB/TuneIn
Sexta, 25 Jun 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
PENAMACOR: EM TRÊS ANOS CÂMARA REDUZ MAIS DE METADE DA DÍVIDA
Rádio Cova da Beira
A bancada da oposição na câmara municipal gostou de ouvir o presidente do município afirmar que desde o início do mandato a dívida da autarquia foi reduzida em mais de metade, ou seja, de mais de 10 milhões para menos de cinco milhões de euros. Uma estratégia traduzida na contenção da despesa e redução do passivo
Por Paulo Pinheiro em 27 de Dec de 2016

A declaração deu ensejo aos vereadores da bancada “Juntos Por Penamacor” para recordarem a última campanha eleitoral em que foi analisada a então considerada pelo movimento enorme dívida da edilidade que o candidato do PS António Beites desvalorizou.

Passados três anos, afirma Pedro Folgado, vereador da oposição, a realidade encarregou-se de dar razão a quem a tinha

“É com muita satisfação que oiço estas declarações do presidente. É que quando nós em campanha estimámos que o município teria uma dívida a rondar os dez milhões de euros só faltou chamarem-nos parvos. A verdade é que o tempo veio-nos dar razão”, refere o autarca,

Depois de alguns meses sem qualquer intervenção no executivo, Vítor Gabriel interveio para acrescentar ainda que também a necessidade premente de alterar a maturidade da dívida, reclamada pela sua candidatura, tinha toda a razão de ser, tanto assim, que foi confirmada agora por António Beites. No passado foram cometidos erros e a decisão de mudar o caminho é aplaudida pelo vereador, mas Vítor Gabriel deixou um aviso

“A gestão de uma autarquia não pode limitar-se simplesmente ao pagamento de dívidas e à gestão do endividamento, mas mais importante que isso é que não podemos esquecer as pessoas que não vivem na sede de concelho”.    

É que o presidente da câmara municipal de Penamacor assumiu na reunião pública do executivo que, face às obras candidatas pelo município ao programa Portugal 2020, as requalificações na sede de concelho da zona histórica, do centro de saúde e do teatro clube, com estimativas de custos de dois milhões e meio de euros, a juntar às que decorrem, expansão da zona industrial e acessos ao cimo de vila, vão existir atrasos nas empreitadas que a autarquia desejaria lançar em freguesias

“Isto poderá criar alguns constrangimentos de algumas obras que pretendíamos lançar em 2017 mais cedo nas nossas freguesias e algumas não será possível. Desde o início do próximo ano iremos ter uma gestão orçamental mensal para podermos ir enquadrando o lançamento de obras nas nossas freguesias”,

Em ano de eleições autárquicas, a câmara de municipal de Penamacor terá várias obras em andamento, mas o primeiro semestre vai financeiramente ser ainda para liquidar um conjunto de compromissos financeiros assumidos anteriormente.

Na reunião, o presidente da câmara municipal de Penamacor prometeu realizar no primeiro trimestre de 2017 uma sessão pública para analisar a estratégia 2025 para o concelho de Penamacor cujo trabalho da equipa que a está a elaborar se encontra praticamente concluído.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados