RCB/TuneIn
Sábado, 12 Jun 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
MUSEU DE ARTE SACRA ? INAUGURADO
Localizado junto ao jardim p?blico da Covilh?, ? esta manh? inaugurado (11:30H) o museu de arte sacra. Totalmente remodelada, a casa Maria Jos? Al?ada acolhe agora centenas de pe?as distribu?das por mais de dez salas, num espa?o que inclui capela, sala de exposi??es tempor?rias e permanentes, jardim interior, claustros e um espa?o comercial.
Por Paulo Pinheiro em 20 de Oct de 2011

De acordo com a CMC, está ainda prevista a criação de ateliers de restauro.

Instalado na Casa Maria José Alçada, um edifício de 1921 projectado por Raúl Lino, este Museu tem a colaboração do Bispo da Diocese, D. Manuel da Rocha Felício, e dos párocos das igrejas do concelho, o que permitiu a reunião das peças que agora constituem o acervo deste espaço museológico.

Numa área de exposição de 850 m2, o património museológico está repartido por dois edifícios, cujo percurso tem como pedra basilar os 7 sacramentos propostos pela igreja católica – baptismo, confirmação, matrimónio, ordem, penitência, eucaristia e unção dos enfermos.

Do espólio de mais de 600 peças destacam-se as colecções de pintura, escultura, ourivesaria, paramentaria e figuras de roca.

Abrangendo um período que vai desde o século XII ao século XX, o acervo actual é composto por imagens sacras, retábulos, relicários, altares, crucifixos, livros e documentos raros, ourivesaria, mobiliário, telas, objectos religiosos e paramentos litúrgicos.

Um dos aspectos relevantes são as grandes dimensões de certas peças, pouco comuns em museus europeus, e que se distinguem como ícones do Museu de Arte Sacra. A título de exemplo, na escadaria central encontra-se uma escultura de Cristo crucificado, do século XVIII, em madeira policromada, com 2,20m x 1,85m.

Além das salas de exposição permanente, o Museu de Arte Sacra da Covilhã tem uma sala de exposições temporárias, um jardim interior e uma loja de venda ao público. É de destacar, pela sua curiosidade, a existência de uma capela dentro da área do Museu, que recria o ambiente religioso comum a este tipo de estruturas.

Uma oliveira, plantada simbolicamente à entrada do espaço, marca o início do percurso do Museu de Arte Sacra da Covilhã.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: CMC


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados