RCB/TuneIn
Sexta, 07 Mai 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
"VAMOS FICAR MAIS POBRES"
As medidas de austeridade anunciadas pelo Governo para o pr?ximo ano nada mais ir?o fazer do que deixar mais pobres e endividados os portugueses e sem perspectivas de liberta??o da crise a m?dio prazo. ? a previs?o do coordenador o observat?rio para o desenvolvimento econ?mico e social da universidade da Beira Interior.
Por Paulo Pinheiro em 18 de Oct de 2011

Para Pires Manso, o orçamento de estado (OE) para 2012 "é demasiado exigente para os mais desfavorecidos e as classes médias que em vários aspectos viram para além do exigido pela troika de observadores" .Um documento que não é minimamente estimulante para a economia, antes "é restritivo e não augura nada de bom em termos da criação de postos de trabalho e de redução do flagelo social que é o desemprego", que actualmente atinge 12,3% da população activa, considera este professor catedrático.

De acordo com Pires Manso, o OE 2012 é muito parco em medidas de apoio social, nada diz em relação às organizações que prestam apoio social a milhares de portugueses, como a Cáritas, as IPSS e as ONG.

Para além de prever a redução das indemnizações por despedimentos, a taxação dos pensionistas e o aumento em meia hora /dia o horário de trabalho aos portugueses, nada diz sobre o apoio às pequenas e médias empresas agravando o IVA dos cafés e restaurantes, ovos frutas, entre outros, "cujo mercado de emprego é alimento a milhares de pessoas", que trabalham no ramo, pondo em causa a sobrevivência de muitos desses postos de trabalho e de estabelecimentos, para além de reduzir as despesas com educação e saúde pondo em causa a sustentabilidade de alguns serviços e até do Estado Social.

Face a este cenário, o coordenador do observatório da UBI não augura um futuro sem sobressaltos para os portugueses em geral e as IPSS e outras entidades que prestam apoio social à comunidade.

Pires Manso apela à solidariedade que sempre caracterizou os portugueses para ultrapassar mais esta adversidade.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados