RCB/TuneIn
Sexta, 15 Nov 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
C?MARA CLASSIFICA IM?VEL
A c?mara de Penamacor decidiu por unanimidade, na ?ltima reuni?o do executivo, classificar como im?vel de interesse municipal a casa do Comendador na freguesia de Meimoa.
Por Paulo Pinheiro & Paula Brito em 30 de May de 2011

"Foi uma casa construída no tempo dos Filipes na mesma altura em que foi reconstruída a ponte filipina da Meimoa. Era uma casa que, supostamente, acolhia o comendador quando se deslcoava à região", explica o vice-presidente da autarquia de Penamacor.

A classificação do imóvel não tem nenhum objectivo imediato a não ser o de concluir um processo de classificação iniciado há mais de 20 anos. Foi em 1989 que um ilustre filho da Meimoa, Mário Pires Bento, patrono do actual museu da freguesia, concretizou pedido de classificação do imóvel à câmara municipal. Aprovado pela câmara e assembleia municipal o processo seguiu para a secretaria de estado da cultura que até hoje não publicou qualquer classificação "pensava que o imóvel estava classificado há muito tempo, mas para surpresa nossa o ano passado chegou um ofício da secretaria de estado da cultura a informar que a câmara municipal podia proceder à classificação da referida casa".

António Cabanas estranha que a secretaria de estado demore 12 anos a classificar o imóvel quando era da sua competência e depois mais 10 anos a enviar o processo para a câmara municipal uma vez que desde 2001 que essa competência foi atribuída às autarquias "é estranho! Lamentamos que tivéssem passado 10 anos para se tomar esta decisão. A secretaria de estado da cultura chegou a homologar a classificação, porém como não a publicou no diário da República (DR) não teve eficácia", refere o autarca.

 

Passados 20 anos a câmara municipal dá seguimento à classificação da casa do comendador na Meimoa. Uma deliberação que segue para a assembleia municipal.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados