RCB/TuneIn
Sábado, 27 Fev 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
POPULA??O ALARMADA
Os residentes na freguesia dos Enxames, concelho do Fund?o, est?o sobressaltados. Em causa a planta??o de eucaliptos, numa vasta ?rea da aldeia, j? anunciada pela empresa Silvicaima, propriet?ria dos terrenos.
Por Paulo Pinheiro em 11 de Aug de 2008

Numa primeira fase a empresa que opera no sector florestal pretende reflorestar com eucaliptos, cerca de 180 hectares. De acordo com o presidente da junta dos Enxames, a intenção foi anunciada pelos responsáveis da Silvicaima no decorrer de três reuniões efectuadas com os órgãos autárquicos da freguesia. Os resultados da plantação de eucaliptos na zona do castanheiro seco trazem os residentes muito preocupados “ a população anda alarmada porque esse foi o primeiro sinal dos malefícios da plantação desta monocultura, secou as nascentes, os poços e furos. Quem não tenha água ao domicílio terá de abandonar aquela área” refere José Paulino.

 

 O autarca receia que a plantação de várias centenas de hectares implique, ainda mais, a desertificação da aldeia. Na freguesia circula um abaixo-assinado, contra o plantio de eucaliptos, que já foi subscrito por centenas de pessoas “ este documento teve o mérito de unir a população dos Exames” sublinha o presidente da junta.

 

José Paulino lamenta a postura da câmara municipal do Fundão no processo”gostaria e ter uma solidariedade mais activa da CMF. Já não é de agora, há um esquecimento absoluto da autarquia fundanense para com os Enxames, até parece que a aldeia não faz parte do mapa do concelho”.

 

A câmara municipal do Fundão não quer entrar em polémica com a autarquia dos Enxames. Carlos São Martinho Gomes lembra que a edilidade, em tempo oportuno, mostrou inequivocamente estar contra o plantio, mas não pode ir mais além “ a área a reflorestar é superior a 50 hectares e a legislação remete a aprovação do projecto para a secretaria de estado das florestas. Não entendo o que é que o senhor presidente da junta quer da câmara municipal”. Para o vice-presidente da CMF o único caminho é o de sensibilizar a secretaria de estado da tutela para a posição da população “sendo certo que está fora da área de competências da câmara impedir o parecer favorável à pretensão dos proprietários dos terrenos”.

 

Para o próximo domingo está marcada uma reunião entre os órgãos autárquicos da freguesia e a população onde é analisada a situação e decididas outras medidas a tomar.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados