RCB/TuneIn
Terça, 14 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
ATALAIA DO CAMPO-1 -- VIT?RIA DE SERNACHE-2
Num jogo dividido, a maior efic?cia ofensiva do Sernache foi determinante! Uma partida disputada a bom ritmo, com casos, com golos e com emo??o. Um bom jogo de Futebol na Atalaia.
Por Jo√£o Perquilhas & Rui Fazenda em 23 de Apr de 2011
Os primeiros minutos da partida foram de equilíbrio, com ambas as equipas a tentar "encaixar" o seu esquema táctico, na disposição do adversário. A primeira situação de golo, surgiu aos 8 minutos quando Ricardo Morais na transformação de um livre, obrigou o guarda redes Pepe a ceder canto. A Atalaia voltou a criar perigo à passagem do minuto 13, por intermédio de Fábio Brito que surgiu em boa posição para inaugurar o marcador. No entanto o remate saiu muito por cima da baliza forasteira. Aos 16 minutos, o primeiro caso do jogo; canto na esquerda do ataque da Atalaia, a bola foi batida de forma tensa e o Guarda Redes Pepe, socou a bola para a área. Queixam-se os homens da casa de que a bola já estaria dentro da baliza Vitoriana. Bruno Xisto (árbitro auxiliar) e Ricardo Fernandes, mandaram seguir a partida. No seguimento desse lance, a bola é pontapeada para a área do Sernache, e os homens da Atalaia reclamaram grande penalidade, por mão de um defensor de Sernache.  Ricardo Fernandes, perto do lance, nada assinalou.Aos 32 minutos, o primeiro sinal de perigo da equipa de Sernache, com David a surgir isolado mas desperdiçou permitindo a defesa de Hugo Pereira. No minuto 34, foi a vez dos homens de Sernache reclamarem penalty por um eventual derrube a Santolini, mas uma vez mais o árbitro da partida, no enfiamento do lance, nada assinalou.A Atalaia, continuava a ter mais posse de bola, mas seria o Sernache a marcar a passagem do minuto 43, através de um livre ainda no seu meio campo defensivo, batido pelo guardião Pepe, que bateu a bola tensa para o poste mais distante, e ai apareceu Rabath a subir mais alto que toda a gente e a rematar de cabeça para o poste mais distante. Um golaço do avançado Vitoriano!No minuto seguinte, a Atalaia esteve perto do empate, com Fábio Brito a desmarcar André Cunha na direita, este entrou na área e rematou de primeira, levando a bola a bater na barra da baliza do Sernache! Um remate, que merecia melhor sorte.Já quase a acabar a 1º parte, num lance aparentemente inofensivo, a defensiva da Atalaia facilitou, e deixou que Rabath de cabeça entregasse a bola a Santolini, que solto na área rematou para o 0-2. Um lance em que os homens da Atalaia, reclamam fora de jogo de Santolini. Ricardo Fernandes assim não entendeu e validou o golo, indo as equipas foram para os balneários com a vantagem do Sernache por 0-2.Para a 2ª parte, a Atalaia veio com maior fulgor atacante, mas o Vitoria de Sernache defendeu-se bem, procurando sempre que possível chegar junto da baliza adversária. Aos 66 minutos, Santolini de livre, proporcionou mais uma boa defesa a Hugo Pereira. Dois minutos depois, num lance em que Prata nos pareceu carregado pelo atacante do Vitoria, Ricardo Fernandes, assinalou falta contra a Atalaia, e no seguimento deste lance, por protestos, Prata viu o cartão vermelho directo. A vida ficava cada vez mais complicada, para a Atalaia, que ia jogar os últimos 22 minutos com menos um elemento. Contudo, a formação da casa não baixou os braços e continuou à procura do golo. E iria mesmo consegui-lo, à passagem do minuto 76, quando André Cunha desequilibrou na direita, e já dentro da área cruzou tenso e rasteiro para o oportuno golo de Bruno.Com 1-2, a Atalaia acreditou que poderia chegar ao empate e acelerou ainda mais o ritmo de jogo. No entanto, o Sernache, conseguiu tapar sempre os caminhos para a baliza de Pepe. Já no período de descontos Ricardo Morais viu o 2 cartão a amarelo e o consequente vermelho, e no último lance da partida a Atalaia voltou a reclamar grande penalidade, quando Bruno surgiu estatelado na área de rigor.Um resultado que premeia o acerto do Vitoria de Sernache, que sem fazer um jogo de grande nível, soube ser eficaz no ataque, e soube sofrer quando tocava a defender.A Atalaia, que entrou para o jogo com muitas limitações (apenas um suplente), tudo fez para conseguir outro resultado, mas, para além de não ter a estrelinha do seu lado, cometeu ainda deslizes comprometedores na sua defensiva, o que, com Santolini e Rabath, por norma é fatal...  Ricardo Fernandes, o árbitro da partida, não teve uma tarefa fácil, num jogo cheio de casos e com 2 expulsões. No capítulo técnico, não podemos ajuizar os lances em que as equipas protestaram, pois estamos colocados no centro do terreno e os lances acontecem nas áreas. No capítulo disciplinar, não ouvimos o que Prata lhe terá dito, mas no calor do jogo, talvez pudesse ter "resolvido" a situação com um cartão amarelo. Na parte final do encontro, já com muitos nervos à flor da pele, mostrou um sem número de cartões. A verdade, é que os jogadores também não lhe facilitaram a vida. Já no final da partida, João Trindade nas declarações à comunicação social, "disparou " em todos os sentidos, com reparos à equipa adversária, à arbitragem e à Associação de Futebol. Disse ainda que “…agora a Comunicação Social já pode colocar as faixas de campeão, porque já há muito tempo que as tinha guardadas”.Efectivamente, com o actual cenário, a comunicação social merece as faixas de campeão, pois perante o actual cenário do país, e com as dificuldades económicas que todo o sector da comunicação atravessa,  é a comunicação social que acompanha os jogos, que divulga as equipas e os resultados, para que todos os amantes do futebol possam estar a par dos acontecimentos. Só neste sentido se podem entender as declarações de João Trindade, pois não é a comunicação social que falha ou marca golos, que desperdiça penalty`s, que faz substituições, que gere um balneário... a comunicação social, limita-se a informar e a dar a sua opinião acerca daquilo que vê durante um jogo de futebol. Nos dias de hoje, cada vez mais, em qualquer profissão, a capacidade de gerir o aspecto emocional em situações de tensão, e fundamental para o sucesso!

Rui Fazenda

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados