RCB/TuneIn
Domingo, 26 Jan 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
BENFICA E C. BRANCO-0 G?NDARA-2
Quem diria que o ?ltimo classificado vinha ganhar a Castelo Branco? Pois ?? as vit?rias constroem-se com golos e foi isso que os da casa n?o fizeram, e tiveram bastantes oportunidades para isso! A turma forasteira, que apenas havia ganho uma vez na fase regular, acabou por, sadicamente, beneficiar de duas ofertas nos ?ltimos 20 minutos da partida, para arrecadar os tr?s pontos e deixar os locais ? beira de um ataque de nervos?
Por João Perquilhas em 27 de Mar de 2011

Com uma entrada muito macia, os comandados de João José Pereira deixaram que a equipa do Gândara jogasse taco a taco durante a primeira vintena de minutos, e só a partir daí, com a alteração do esquema táctico para apenas 3 defesas, os donos do terreno se superiorizaram.

À meia hora de jogo Ronam obrigava o guardião Mauro a grande defesa, Leandro recarregava ao poste, e a bola acabaria por sair muito perto dos ferros na conclusão dessa primeira jogada digna de registo.

O Benfica parecia ter acordado e pouco depois Fixe servia Bába, para este, pouco lesto no remate, desperdiçar uma boa situação de golo.

A pressão ofensiva acentuava-se e ainda antes do intervalo surgiu nova chance de golo que mais uma vez seria desaproveitada pela lentidão com que Ronam, e também Vladimir, abordaram o lance.

Nesta fase o Gândara limitava-se a defender e o intervalo chegava com o nulo no placard castigando a falta de pontaria caseira.

Para a segunda metade o filme manter-se-ia… Equilíbrio na parte inicial e depois o Benfica voltava à carga e a … desperdiçar…

Aos 62 e 63 minutos João Afonso e Ronam esbanjavam excelentes oportunidades com remates para as nuvens, e aos 70 só uma grande defesa de Mauro e o seu poste esquerdo, impediram que Ronam festejasse o golo que a equipa tanto procurava e indiscutivelmente merecia.

Só que, como bastas vezes acontece, quem não marca arrisca-se a sofrer…

Minuto 72: Mamadi à entrada da sua área, com o esférico ao seu alcance, hesita e permite que Nuno remate fora do alcance de Hélder Cruz! Era o golpe de teatro! O Gândara passava para a frente no marcador sem que o justificasse, e os donos do terreno viam de novo fantasmas…

E tanto assim foi que a equipa não mais se encontrou e sofreria novo golo (85`), desta vez com largas culpas para o guardião Hélder Cruz, que deixou passar um remate inofensivo por entre as suas mãos e pernas! Inexplicável o trambolhão que a formação albicastrense dava!

Enfim… não há muito a dizer… O Benfica tem de fazer mais, muito mais…

Boa arbitragem de João Letras e seus pares.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados