RCB/TuneIn
Quinta, 21 Jan 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
BULLING EM DEBATE NA ESCOLA
Presidente do Agrupamento de Escolas Serra da Gardunha, no Fund?o, admite a exist?ncia de casos "espor?dicos e identificados" de bulling. C?ndida Brito considera que "n?o ? um problema grave na escola" mas, ignorar ? o pior rem?dio. A Associa??o de Pais promoveu debate sobre a tem?tica que afecta 23,5% dos jovens portugueses entre os 10 e os 18 anos.
Por Paula Brito em 22 de Mar de 2011

23,5% das crianças portuguesas, entre os 10 e os 18 anos, estão envolvidas na prática de bulling duas ou 3 vezes por mês. O bulling, nome dado a comportamentos agressivos intencionais, é uma prática sobretudo de rapazes, quer no papel de agressores quer no de vítimas, e atinge o seu pico aos 13 anos.  Em Portugal o bulling verbal é o mais utilizado mas há um novo tipo de bulling fruto das novas tecnologias – o cyberbulling: "o mensager, o hotmail, os telemóves são novas oportunidades de agredir e humilhar e o facto de permitirem audiência torna o fenómeno cada vez mais presente" adianta Andreia Filipa, aluna de mestrado de psicologia clínica, uma da oradoras convidadas do debate promovido pela associação de pais do agrupamento de escolas Serra da Gardunha.

A escolha da temática, segundo o presidente da Associação de Pais, fica a dever-se a dois motivos "primeiro porque era um tema que estava a ser desenvolvido pela escola, depois achamos que há muita falta de informação junto dos pais e comunidade educativa". Miguel Torres lamenta no entanto a fraca adesão " é o eterno problema, é muito difícil trazer os pais à escola".

Os pais estão pouco mobilizados para um tema que preocupa a escola "preocupa-nos como preocupa todas as escolas e a sociedade mas não considero que seja um problema grave da escola" adianta Cândida Brito que aplaude este tipo de iniciativa "achamos que o tema deve ser debatido abertamente". A reponsável do agrupamento de escolas Serra da Gardunha admite a existência de casos pontuais de bulling na escola "mas perfeitamente identificados e que nos permitem actuar de imediato e resolver a situação".

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados