RCB/TuneIn
Domingo, 17 Dez 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
SPORTING DA COVILHÃ VOLTA A PERDER
A mudança de treinador nada alterou na forma e na atitude dos jogadores serranos abordarem o jogo. Nenhuma equipa do mundo consegue ganhar jogos se nada fizer por isso. O Sporting da Covilhã fez muito pouco para tentar ganhar um jogo que necessitava de ganhar.
Por José Joaquim Ribeiro em 28 de Feb de 2011
Pode dizer-se que os leões da serra também não têm uma pontinha de sorte. Sofre golos de forma caricata; sofrem golos quando a equipa está por cima no jogo; sofrem golos de equipas adversárias que também pouco fazem para os merecer, sofrem golos de todas as maneiras e feitios. Todas estas circunstâncias ajudam ou contribuem para puxar a equipa para baixo.

Neste domingo, considerando que o adversário era acessível e que havia novo técnico era no mínimo expectável que a equipa aparecesse no complexo desportivo da Covilhã com uma postura ganhadora e tivesse mostrado que tinha intenção de somar os três pontos. Na verdade o jogo com o Santa Clara não foi isso que mostrou. A equipa serrana jogou lenta, previsível e sem se chegar junto da baliza adversária com o perigo suficiente para fazer golos.

Mas aquilo que apontamos à forma de jogar do Sporting da Covilhã também o podíamos fazer em relação à equipa açoriana. O Santa Clara, durante os 90 minutos nada fez para vencer o encontro , mas… venceu. Venceu porque os serranos, para além de não se terem afoitado nas acções ofensivas, cometeram erros defensivos que lhe foram fatais. Num desses erros o lance era inofensivo, mas o guardião Sérginho e o defesa Jason chocam entre si sobrando a bola para Jorge Monteiro que aproveitou o erro do adversário para fazer o único golo do encontro e levarem os três pontos da Covilhã.

O golo que o ex-jogador do Sporting da Covilhã apontou aos 48 minutos podia ter mexido com a equipa em termos de a tornar mais rigorosa e quiçá, mais ambiciosa, porém não foi isso que aconteceu. Mesmo quando Tulipa meteu jogadores com características mais ofensivas as oportunidades não foram muitas e em nenhuma das situações houve alguma mesmo flagrante.

Tulipa, com apenas uma semana de trabalho não podia mudar tudo o que haveria para mudar, mas uma coisa terá que fazer: trabalhar a equipa em termos psicológicos, dar-lhes a confiança que parece perdida e trabalha-la para deixar de cometer os erros que têm sido cometidos ao longo da época. O tempo já não é muito, mas ainda há muito campeonato para que possa contribuir para a manutenção do clube na liga de honra.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados