RCB/TuneIn
Quinta, 19 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
DATA CENTER: CMF N?O RECLAMA M?RITO
C?mara municipal do Fund?o n?o reclama qualquer m?rito no processo da instala??o do data center na Covilh?, afirma o presidente da concelhia do Partido Social Democrata do Fund?o e vereador na c?mara municipal.
Por Paulo Pinheiro em 24 de Feb de 2011

No mesmo dia em que o contrato com a PT foi assinado na Covilhã, a câmara do Fundão emitiu um comunicado onde se congratulou com a construção de um dos maiores data center a nível europeu na cidade da Covilhã, referindo que "foi o concretizar da ambição de toda uma região, um projecto que começou há mais de um ano numa posição concertada e articulada entre os municípios do Fundão, Covilhã e Castelo Branco".

A ideia indignou a autarquia covilhanense que negou qualquer estratégia comum, acusando a autarquia fundanense de estar a tentar colar-se ao mérito do trabalho da CMC para o qual nada contribuiu, e que até foi concorrente no processo.

A câmara municipal do Fundão divulgou um ofício, que alegadamente terá sido enviado à PT, subscrito por Manuel Frexes e pelo presidente da CMC constando ainda o nome do presidente da CMCB Joaquim Morão, mas sem assinatura do mesmo, onde eram apontadas à PT vantagens para que o investimento fosse feito no distrito de Castelo Branco.

Esta semana, em conferência de imprensa, o PS do Fundão acusou a maioria na câmara fundanense de estar a querer retirar louros para algo que não foi tida nem achada, uma ideia reafirmada pela CMC num esclarecimento enviado à comunicação social.

Para o presidente da concelhia do PSD do Fundão existe um mal-entendido no processo

"Há aqui um contexto de mal entendido sobre este processo. Reafirmo que a CMF saúda e congratula que este investimento tenha vindo para a Covilhã reconhecendo, e não querendo reclamar qualquer tipo de mérito, que a iniciativa foi individual do município da Covilhã em trazer o data center. Consideramos que este projecto é bom para o Fundão e para a região", refere Miguel Gavinhos. 

O autarca afirma que por parte da CMF existiu uma tentativa de entendimento em torno deste importante projecto para a região

"Num momento inicial, é também verdade, e não há aqui nenhuma contradição com o que já foi dito, houve uma tentativa do município do Fundão de concertar vontades do Fundão, Covilhã e Castelo Branco para que o investimento viesse para a região, independentemente da sua localização. Houve essa tentativa", assegura Miguel Gavinhos.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados