RCB/TuneIn
Sexta, 17 Ago 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
ULTRAPASSAR IMPASSE
Presidente da assembleia de freguesia de S√£o Martinho, na Covilh√£, resolve impasse na junta e indica Cristina Granado para secret√°rio da autarquia. Um cargo que desde Fevereiro deste ano n√£o √© ocupado devido √† suspens√£o, por raz√Ķes de sa√ļde, de √Ālvaro Mineiro, eleito pelo partido socialista.
Por Paulo Pinheiro em 28 de Jun de 2008
Foram feitas três votações, de outra tantas propostas apresentadas pelo presidente da junta, do nome escolhido, mas sempre foram rejeitadas. A última votação aconteceu ontem à noite na sessão da assembleia de freguesia, tendo o nome apresentado, de José Simões, sido reprovado com 6 votos contra 2 e a favor. Para Luís Pedro, presidente do órgão, esgotaram-se todos os argumentos sobre esta matéria “ não havia mais nada a fazer e não podíamos estar mais tempo nesta situação. A posição do presidente da junta começa a ficar isolada”. Na legislação existente, refere aquele responsável autárquico, há um vazio quanto à solução para este problemas, ou seja a lei não indica procedimentos a ter, caso as propostas apresentada pelo presidente da junta de freguesia sejam rejeitadas. Para Luís Pedro não faz sentido que a segunda força política mais votada, o PS, não fique representada na junta por causa da suspensão de um dos seus elementos pelas razões conhecidas. De acordo com o presidente da assembleia de freguesia, a postura do presidente da junta denota uma vingança “não há da parte do senhor presidente uma posição para resolver o problema mas há uma questão de uma vingançazinha” Vítor Tomás Ferreira não aceita a decisão. O presidente da junta afirma ser uma imposição ilegal e uma leviandade política “ é uma leviandade política, uma imposição ilegal porque a lei não confere ao presidente da assembleia nenhum poder para tomar esta decisão. Não aceitarei o elemento que me foi imposto e por isso não farei nenhuma reunião com ele”. O autarca diz estar arrependido de em Abril de 2006 ter aceita os dois vogais indicados pela assembleia de freguesia, e não por proposta sua, um da CDU, Marco Gabriel e Álvaro Mineiro do PS “hoje tinha ido para tribunal seguindo as indicações que me diziam que na política não há amigos. O PS toma de poder a junta de freguesia”.Na assembleia de freguesia Vítor Tomás Ferreira apelou ao partido socialista que cedesse agora neste processo como o presidente da junta o fez em 2006. Apelo que não colheu resultados na bancada socialista. Cristina Granado é o nome indicado pelo presidente da assembleia de freguesia para tomar lugar na junta de freguesia. No final em declarações à RCB, disse esperar que a lei seja cumprida “se assim for estarei presente”.Uma reunião onde, a espaços, os ânimos estiveram exaltados tendo um dos membros do órgão afirmado que “é uma vergonha o que se está a passar na junta de São Martinho”. Divergências foram novamente tornadas públicas entre Vítor Tomás Ferreira e o tesoureiro da junta Marco Gabriel, da CDU, com o presidente da autarquia a acusar o elemento da CDU de boicotar o normal funcionamento do órgão executivo. A 3 de Julho novo episódio de um processo que parece estar longe do fim.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados