RCB/TuneIn
Domingo, 16 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
PROTESTOS NA VISITA DE ISABEL ALÇADA
Vinte minutos antes da hora marcada, a ministra da educação chegou à Covilhã onde presidiu à cerimónia de inauguração do centro tecnológico de educação da escola secundária da Quinta das Palmeiras.
Por Nuno Miguel em 31 de Jan de 2011

Isabel Alçada não ouviu por isso os protestos de uma delegação composta por cerca de 2 dezenas de docentes do Sindicato de Professores da Região Centro que pretendiam entregar à ministra um conjunto de preocupações que tem vindo a ser alvo de contestação. Em declarações à RCB a coordenadora distrital daquela estrutura sindical refere que "há vários motivos que estão a gerar o descontentamento dos professores". Dulce Pinheiro deixa como exemplos "este regime de avaliação das carreiras, que nós exigimos a sua alteração imediata; os cortes nos salários e ainda a previsivel alteração de data dos novos concursos para recrutamento de docentes".

Isabel Alçada não se cruzou com esta delegação nem quis fazer quaisquer comentários sobre este assunto. No entanto a ministra da educação pronunciou-se sobre um outro protesto; o que juntou nas imediações da escola, cerca de 1 dezena de pais e encarregados de educação do externato capitão Santiago de Carvalho, em Alpedrinha, preocupados com o novo regime de financiamento para os estabelecimentos de ensino com contrato de associação.

Nesta deslocação à Covilhã, apesar da contestação que tem surgido sobre esta matéria em todo o país, Isabel Alçada refere que "não faz sentido que se mantenham algumas situações em que o valor seja mantido quando agora a oferta da rede pública é muito maior; estou por isso convicta de que os colégios vão assinar o novo acordo". A ministra da educação acrescenta que "não tenho conhecimento de qualquer caso em que a redução do financiamento implique despedimentos ou encerramento de escolas" e garante que "os colégios vão ter um novo modelo de financiamento, mais justo, que garante a sua manutenção mas que naturalmente vai originar uma diminuição das margens de lucro e à adopção de novos métodos de gestão".

Acções de protesto que decorreram durante a visita de Isabel Alçada à Covilhã. No entanto a ministra da educação acabou por não se cruzar com nenhum deles.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados