RCB/TuneIn
S√°bado, 26 Set 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
OPOSI??O QUER ESCLARECIMENTOS
Bancada dos vereadores independentes na c?mara de Belmonte acusa a maioria no executivo de falta de transpar?ncia. Em causa est?o duas situa??es denunciadas por Jorge Amaro na ?ltima reuni?o p?blica do executivo.
Por Nuno Miguel em 24 de Jan de 2011

O vereador independente quer saber os motivos que levam a câmara "a manter um vinculo de continuidade com Paulo Manteigueiro que recentemente pediu a suspensão do cargo de secretário do vereador em regime de permanência; a sua saída vem confirmar o que dissémos na altura da sua nomeação, trata-se do pagamento de um favor político a um elemento afecto ao PS".

Amândio Melo rejeita as críticas de falta de transparência. O autarca belmontense garante que o "processo de suspensão de funções de Paulo Manteigueiro está de acordo com a lei, ele entendeu mudar de vida e nós aceitámos o pedido de suspensão; agora não venha falar em nomeações politicas porque de acordo com a lei eu poderia fazer 4 e apenas fiz esta e não foi para o meu gabinete". 

O outro caso denunciado pelo líder da bancada da oposição diz respeito ao concurso público para a contratação de uma técnica auxiliar para o julgado de paz daquela vila. Jorge Amaro refere que "a pessoa contratada faz parte da bancada do PS na assembleia municipal pelo que deveria existir um cuidado acrescido no método de selecção".

Também neste caso o presidente da câmara de Belmonte rejeita as críticas. Amândio Melo garante que "não foi apresentada nenhuma reclamação a este concurso" e considera que "as insinuações dos vereadores da oposição são um abuso porque tudo foi transparente e estão aqui a levantar ideias de ilegalidade que não existem".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados