RCB/TuneIn
Quinta, 11 Ago 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
CALE&SANGRIAGOSTO: "PASSAROLA" ABRE CICLO DE TEATRO
Rádio Cova da Beira
O Festival Cale & SangriaAgosto – Festival de Rua do Fundão arranca esta sexta-feira, 5 de agosto, e com ele a oportunidade de observar diversas peças de teatro e espetáculos, No primeiro dia de festival, entra em cena na Praça Amália Rodrigues, a partir das 21h30, a “Passarola”, uma adaptação livre do Memorial do Convento de José Saramago.
Por Lara Inês Cardoso em 05 de Aug de 2022

Da companhia Trigo Limpo Teatro ACERT, a peça de teatro tem como pano de fundo a promessa do rei mandar construir um convento se a rainha engravidar e como narrativa principal o encontro improvável do padre Bartolomeu de Gusmão, Baltasar Sete-sóis e Blimunda Sete-luas.

Foi a partir da narrativa de José Saramago que o Trigo Limpo Teatro criou uma dramaturgia centrada nos momentos relativos à história da construção, e viagem da “máquina de andar no ar” que permitiria aos homens voar e só poderia ser construída com a força de Baltasar e os poderes de Blimunda.

Ainda no primeiro dia de Festival Cale & SangriAgosto, sobe ao palco do Largo da Igreja, às 22h30, o espetáculo “Reinos e Mundos” da Associação Terras de Ourondo, “uma espécie de labirinto sem tempo e sem espaço, mas com infinitas perspetivas onde se cruzam os diferentes reinos que o coabitam”.

No sábado, as manifestações teatrais arrancam com o “Onirotóptero” da companhia Trupe Fandanga. Trata-se de um microespetáculo de marionetas “que maquinam o seu desejo de voar”, em que cada apresentação tem a duração de sete minutos, mas que se repete ao longo de duas horas, a partir das 21h30, na Praça do Município.

À mesma hora, no Largo do Calvário, o Teatro do Montemuro apresenta “Mentira a Quanto Obrigas”. A história de dois irmãos pastores que tentam ver para além do que viveram até agora, mas não conseguem pela envolvente de mentiras em que se inserem.

O último palco do segundo dia de festival é a Praça Amália Rodrigues, com o espetáculo “Mutabilia” do Teatro do Mar. Uma performance de circo contemporâneo e teatro físico assente numa estrutura cenográfica “minimalista, mutante e rotativa”, inspirada numa ideia de casa, alterando-se ao longo do espetáculo devido ao seu movimento.

No domingo, 7 de agosto, há mais um teatro de marionetas com a Trupe Fandanga, no Largo da Igreja, a partir das 21h30, desta vez num espetáculo que se passa nas traseiras de uma carrinha. A jornada de teatro termina na Praça do Município, às 22 horas com “No espaço, fora do tempo” da Axis Cellula, que se trata de uma experiência sensorial, através da dança e música improvisada. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados