RCB/TuneIn
Quinta, 12 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
FERREIRA DE CASTRO EVOCADO
O Sindicato t?xtil da Beira Baixa est? a evocar os 110 anos de Ferreira de Castro. A inaugura??o de uma exposi??o sobre o autor da “L? e a Neve” ? uma das diversas iniciativas previstas pela estrutura sindical como forma de homenagear um escritor que imortalizou a Covilh?, os trabalhadores dos lanif?cios e as suas lutas.
Por César Duarte Ferreira & Miguel Malaca em 23 de May de 2008
“É uma divida que nunca é paga, pois a Covilhã nunca esqueceu Ferreira de Castro”, foi desta forma que Luís Garra, explicou a homenagem, que o sindicato têxtil da Beira Baixa, está a levar a efeito sobre a evocação dos 110 anos de Ferreira de Castro. A exposição pode ser visitada na sede do sindicato têxtil da Beira Baixa, inaugura também um espaço que segundo Luís Garra “ era já um objectivo, quando inauguramos em Setembro. Criar aqui uma sala de exposições, mas para isso temos que fazer um investimento para criar uma sala da cultura.” O objectivo, segundo o presidente do sindicato, é “abrir o sindicato à arte e cultura e que os artistas da nossa região possam aqui expôr.” Ainda no âmbito da evocação dos 110 anos de Ferreira de Castro, a estrutura sindical promove hoje uma conferência sobre o escritor e a sua obra, na Vila do Carvalho, auditório da filarmónica, a partir das 21 horas. No sábado às 11 horas na sede do sindicato vai ser inaugurado o “auditório Ferreira de Castro”, ao meio-dia, no lar de São José, descerramento de uma placa alusiva aos 110 anos de Ferreira de Castro e às 13, no GIR do Rodrigo vai acontecer um almoço evocativo dos 110 anos, que conta com a presença da escritora Alice Vieira. A última iniciativa prevista será no dia 30, na escola de São Domingos, pelas 21 horas uma palestra sobre o tema “Lutas Operárias e Sindicalismo.”

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados