RCB/TuneIn
Sexta, 18 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
RAMPA ENVOLTA EM POL?MICA
A c?mara da Covilh? lamenta que a Turismo Serra da Estrela n?o encontre forma de apoiar a Rampa Internacional da Serra da Estrela, um evento que "sempre defendeu e propalou como de vital import?ncia tur?stica para a regi?o". A Turismo Serra da Estrela diz que "se a CMC vier a rever a aus?ncia de contributo financeiro ser? reaberto o processo negocial para a Rampa 2011".
Por Paula Brito em 30 de Nov de 2010
Em comunicado, a autarquia covilhanense lamenta ainda que a entidade regional de turismo não tenha liquidado, até ao momento, os montantes prometidos à ACP para a edição da rampa já realizada em 2010.  Para a autarquia covilhanense "fica demonstrado o cada vez maior esvaziamento da importância da Turismo Serra da Estrela na prossecução dos objectivos para que foi criada e dos argumentos que se encontram para justificar a sua manutenção".  O lamento do município da Covilhã chega num comunicado depois de ter tido oficialmente conhecimento, por parte do clube organizador, da decisão de interromper a rampa internacional da Serra da Estrela a partir do próximo ano, devido à escassez de apoio.  

A autarquia covilhanense reitera a sua disponibilidade para, nos moldes habituais, "continuar a colaborar com a organização fornecendo o apoio logístico necessário que, se contabilizado, representa milhares de euros".

É também em comunicado que chega o esclarecimento da Turismo Serra da Estrela relativamente ao cancelamento da rampa, "até 2007 o custo financeiro da rampa era de 25 mil euros, em 2008 passou para 50 mil, em 2009 e 2010 a Turismo Serra da Estrela teve que se responsabilizar por 100 mil euros e, deforma unilateral o ACP exigiu para 2011, 130 mil euros, com exigência de garantia bancária pela primeira vez". 

A Turismo Serra da Estrela garante que, excepto o ano 2010, sempre pagou todos os valores da prova e que so na passada semana "foi aprovada uma candidatura decisiva relativa a 2010". 

No comunicado a Turismo Serra da Estrela diz que nenhum dos custos referidos foi suportado pela câmara da Covilhã que "não participa nem é membro da Turismo Serra da Estrela". 

Por último fica o desafio "se a CMC vier a rever a ausência de contributo financeiro de imediato será reaberto o processo negocial para a rampa 2011".  

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados