RCB/TuneIn
Sábado, 11 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
"PORTUGAL N?O PODE CONTINUAR A VIVER NUMA ENCRUZILHADA"
A afirma??o feita na Covilh? por Maria do Carmo Tavares, dirigente da comiss?o executiva da CGTP, durante um debate promovido pela uni?o de sindicatos do distrito de Castelo Branco para analisar as medidas propostas pelo governo e que motivaram a convoca??o de uma greve geral pelas 2 principais centrais sindicais para o pr?ximo dia 24 de Novembro.
Por Nuno Miguel em 10 de Nov de 2010

Para a dirigente da Intersindical "nunca um conjunto de políticas veio atacar de uma forma tão profunda os direitos e os benefícios dos vários estratos da população; são os trabalhores da administração pública, os do sector privado, os reformados, os desempregados que já estão a sofrer os efeitos destas políticas do governo".

 

Maria do Carmo acrescenta que "o défice não ser uma desculpa para tudo" e afirma que "o governo é o principal responsável pelo desequilibro das contas públicas depois de ter tomado a opção de nacionalizar o BPN; é esse dinheiro que veio causar o desequilibrio".


 

A dirigente da CGTP refere que os cidadãos se mostram cada vez mais insatisfeitos com as actuais políticas e está por isso convicta numa forte adesão à greve geral de 24 de Novembro "todos os dias se tem verificado novas adesões e de todos os sectores de actividade pelo que estou convicta que nesse dia os Portugueses vão mostrar de forma bem clara o seu descontentamento".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados