RCB/TuneIn
Quinta, 26 Mai 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
CINEASTA FUNDANENSE EM DESTAQUE NOS ENCONTROS CINEMATOGRÁFICOS
Rádio Cova da Beira
Começou a 11ª edição do seminário internacional Encontros Cinematográficos n’A Moagem – Cidade do Engenho e das Artes, no Fundão. O ciclo que promove a reunião entre cineastas de várias gerações e locais e o público, arrancou com a sessão “Cinema Juventude” onde foi exibido o mais recente filme do fundanense Zina Caramelo, “Nós”.
Por Paulo Pinheiro em 30 de Oct de 2021

Nelson Fernandes, conhecido no mundo cinematográfico por Zina Caramelo, foi o convidado da primeira sessão dos Encontros Cinematográficos 2021, no Fundão. No primeiro momento do evento foi exibida a curta-metragem animada do autor fundanense e ainda ao filme do making-off, que explica todo o processo de realização de “Nós”.

 

Depois da projeção foi tempo de uma conversa descontraída, que levou Zina a responder a algumas perguntas dos alunos do ensino secundário, que estavam presentes, mas também de espetadores de outras gerações. Na tertúlia, Zina Caramelo contou como surgiu este projeto que, sem qualquer guião, demorou dois anos a ser realizado.

 

“Mais ou menos depois de acabar o último filme que tinha feito comecei a fazer umas experiências de algo que já era um pouco esta temática, depois desisti. Em determinada altura houve um amigo propôs um desafio de fazermos pequenos filmes, de se ilustrar os poemas que ele tinha traduzido do Bukowski. O poema que me calhou ia de encontro àquela ideia que tinha anteriormente e abandonei. Então comecei a fazer umas experiências com o papel, que depois acabou por resultar neste trabalho e como, a dada altura, começou a haver problemas com os direitos de autor, voltei a parar e mais tarde senti novas forças e continuei a trabalhar no projeto, já sem o poema, e acabou por surgir o «Nós»”.

 

O realizador falou também do processo pelo qual passou, dos materiais que utilizou, essencialmente papel e cartão, e de algumas técnicas que utilizou, entre o desenho, a animação de silhuetas, de papel, de obturador, animação 2D com Stop Motion e até recortes, para construir a história que aborda o tema da solidão humana.

 

Para quem assiste à curta percebe que as imagens, sem o som, não fariam o mesmo sentido e, daí que Zina Caramelo fale também sobre o processo de sonoplastia.

 

“Pensei que se vamos fazer sonoplastia é bom que, pelo menos, a origem dos sons tenha a ver com os materiais usados durante o filme, tanto o plástico como o papel, maioritariamente, e foi isso que fizemos, gravámos vários sons do papel. Nenhum dos sons é em tempo real, são todos “lentificados”, manipulados e o sino é o único elemento externo aos materiais utilizados no filme”.

 

O realizador do filme “Nós” deixou ainda a mensagem aos mais jovens que ainda estão em processos de aprendizagem e experimentação “é mesmo importante as pessoas não desistirem das ideias que temos até estarem materializadas, porque o pior que pode acontecer é desistirmos de nós porque quando desistimos de uma ideia nossa também nos acabamos por atraiçoar um bocado”.

 

Os Encontros Cinematográficos 2021, organizados pela ARS | luzlinar em conjunto com o Município do Fundão, continuam a proporcionar projeções, conversas e debates entre profissionais da área e o público até dia 1 de novembro.

 

Este sábado, a partir das 15:00h, decorre um debate sobre políticas públicas de habitação e o papel da arquitetura com vários oradores convidativos.  

 


 

 

 

c/ Lara Cardoso 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados