RCB/TuneIn
Terça, 24 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
CANDIDATURA DE JOS? MENDES APRESENTOU-SE AOS S?CIOS
Jos? Mendes e a sua lista apresentaram, ao final da tarde desta 6? feira, as principais raz?es que o levaram a recandidatar-se ao pr?ximo mandato ? frente dos destinos do Sporting da Covilh?.
Por José Joaquim Ribeiro em 22 de Oct de 2010

Foram dez as razões apontadas para a candidatura: Consolidar o processo de credibilização e afirmação do SCC no plano organizativo e desportivo, para, de forma sustentada, se encarar o regresso do clube à primeira liga; Continuar a investir no processo de formação; continuar o trabalho da captação de jovens para a prática desportiva, aprofundar a acção de motivação e mobilização dos sócios para uma maior proximidade ao clube; Continuar a fazer justiça através da distinção dos sócios pela sua acção na defesa do clube; Continuar e aprofundar a campanha de sensibilização de entidades para participação activa no clube; Aprofundar e diversificar as campanhas de sensibilização com vista ao crescimento do universo de sócios; Dotar o clube de meios logísticos que permitam adequar a sua imagem; aprofundar o relacionamento institucional com as estruturas superiores do futebol, para que a imagem de marca do SCC se consolide no panorama desportivo nacional; assegurar, com a utilização de todos os meios, um futuro Sporting da Covilhã que esteja à altura dos seus fundadores.

 

Sobre a possibilidade do clube regressar ao 1º escalão do futebol nacional, José Mendes foi cauteloso, mas ao mesmo tempo ambicioso. Cauteloso dizendo que em futebol não se pode prometer a subida, rejeitando qualquer tipo de projecto, por também não acreditar em projectos para o futebol. Ambicioso quando disse que o clube tem hoje melhores condições para poder lutar pela subida e se essa subida acontecer no final desta época que não seja na próxima.

 

Sobre o plantel também foi dizendo que é o melhor plantel que o clube teve nos últimos anos, mas é muito provável que no mercado de Inverno haja necessidade de o poder equilibrar com mais três ou quatro jogadores.

 

O candidato a presidente da direcção falou também na necessidade de dotar o futebol de formação com mais e melhores condições, desde melhores técnicos a melhores locais para os jovens poderem treinar. Está a criar essas condições onde elas sejam necessárias, como é o caso do campo do cabeço no Tortosendo onde faltam as condições básicas.

 

Falou das contas do clube, reiterando a sua preocupação com a divida herdada relativa à sede social, informando que, desde que tomou conta do clube já teve que liquidar 149 mil euros de juros, 87 mil euros de abatimento da dívida, mas esta ainda apresenta um valor de 336 mil euros. Para além desta importância, o clube deve 9 mil euros a um associado ( Sr. Madeira ), que já vem de há muitos anos e ficaram com a divida das obras da sede, no valor de 108 mil euros, de resto o clube não deve nada a ninguém. José Mendes diz sentir-se orgulhoso por gerir um clube que não deve um cêntimo a quem o serve, ao contrário daquilo que acontecia quando tomou conta dos destinos do clube em 2004, que devia a técnicos, jogadores, funcionários e a fornecedores e também a alguns dirigentes. José Mendes chegou mesmo a dizer que hoje no clube não há nenhum dirigente que lá tenha colocado um cêntimo, facto que o deixa muito orgulhoso.

A este propósito, o candidato a presidente do conselho fiscal, Carlos Mineiro, que teve a incumbência de fiscalizar as contas nos últimos anos, disse que a direcção de José Mendes realizou um trabalho que dignificou o clube, com a consolidação financeira e as contas fidedignas e correctas e com um indicador muito relevante: uma autonomia financeira garantida em 67%.

 

Luís Veiga, candidato a presidente da mesa da assembleia-geral aceitou o desafio por o achar interessante e partilhado. Acha que o trabalho que tem vindo a ser feito deverá ter continuidade e considerou que a depuração financeira no clube só foi possível pela credibilidade que José Mendes tem na Região e a nível nacional.

 

Quanto às relações com a comunicação social, os três candidatos aos órgãos sociais foram unânimes em reconhecer que há coisas a melhorar nesse capitulo. Luís veiga sugeriu uma melhor relação e a utilização das plataformas digitais para se transmitir o que  se passa no clube. José Mendes também reconheceu existirem alguns conflitos que têm que ser ultrapassados,  começando por enterrar os machados de guerra.

 

Listas concorrentes às eleições no Sporting da Covilhã:  Lista A    Lista B 

 

Comunicado do presidente da mesa da Assembleia geral sobre as condições de votação: Comunicado

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados