RCB/TuneIn
Domingo, 28 Nov 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
CONTRADANÇA EM OUTUBRO
Rádio Cova da Beira
O Festival de Dança e Movimento Contemporâneo, Contradança, organizado pela ASTA, acontece de 1 a 16 de outubro nos concelhos de Covilhã, Fornos de Algodres, Gouveia e, este ano, também em Seia.
Por Paula Brito em 23 de Sep de 2021

O alargamento do festival a outros territórios foi uma das mais valias destacadas pela vereadora com o pelouro da cultura na câmara da Covilhã, este ano, a única autarca presente na conferência de imprensa que decorreu, esta manhã, no New Hand Lab. Regina Gouveia elogiou a ASTA e o Festival.

 

“O município da Covilhã tem o privilégio de poder apoiar um festival que tem a ver com inclusão, com linguagens diversas, linguagens que trazem a modernidade, a inovação na área artística, trazem artistas e grupos emergentes, eu acho importante vocês preocuparem-se sempre em trazerem novidades ao território”.

 

No total são 13 espetáculos que estão divididos por três fins de semana, e por concelhos, como refere Sérgio Novo. O diretor artístico da ASTA deixa o convite à participação.

 

“Na Covilhã, de 10 a 16, em Gouveia de 7 a 9, em Fornos de Algodres, dia 1, pelo processo, se passarem por Seia, fica o convite para visitarem a exposição que é o resultado final de um dos outros projetos da Asta, da primeira fase do Reciclarte.”

 

Em relação aos espetáculos, tendo a dança como fio condutor, assumem diferentes linguagens.

 

“São espetáculos caracterizados pela mistura de linguagens, o teatro, a dança, a performance, a música, o vídeo, muita experimentação, espetáculos muitos visuais, caracterizados pela imagem, onde o espetador é convidado a refletir, a sentir, a imaginar, não são espetáculos para entreter, são espetáculos que nos desafiam a questionar o mundo, a questionar a realidade, a questionar o que nos rodeia.”

 

Rui Pires, diretor do Festival Contradança, que a ASTA organiza desde 2006. Devido à falta de apoios, não foi possível realizar o festival todos os anos, mas, o objetivo é torna-lo anual, uma vez que é um festival com características únicas.

 

“O objetivo é que este festival possa ser anualmente realizado, é um festival que tem corrido vários locais, já esteve em Castelo Branco, Fundão, Teixoso, Tortosendo, Silvares, teve também já uma extensão fora da região, a Santa Maria da Feira, é um festival que procura uma abrangência, procura chegar a vários públicos e locais do território nacional.”

 

Fornos de Algodres recebe o primeiro espetáculo do Festival Contradança no primeiro dia de outubro. “Rasto” é o espetáculo que o grupo Erva Daninha leva ao anfiteatro do Olival da Vinha, às 21h. Uma hora depois, “Dois, pois” é o espetáculo de música d´Orfeu que sobe ao palco, proporcionando um improvável encontro entre a bateria e a concertina.  

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados