RCB/TuneIn
Terça, 11 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
FALECEU AUGUSTO LOPES TEIXEIRA
Morreu o primeiro presidente da c√Ęmara municipal da Covilh√£ ap√≥s o 25 de Abril de 1974, cargo que exerceu durante tr√™s mandatos consecutivos. Augusto Lopes Teixeira tinha 80 anos, afrontou o regime liderado por Salazar. De homem de neg√≥cios passou para a pol√≠tica. O destino ditou que morresse nas v√©speras do dia da liberdade.
Por Paulo Pinheiro em 24 de Apr de 2008

António Augusto Lopes Teixeira nasceu a 16 de Julho de 1928 na Covilhã. O gosto pela política surgiu muito cedo, e de homem de negócios integrou a comissão administrativa liderada por Luís Filipe Mesquita, tendo em 1976 conquistado a presidência da autarquia covilhanense. Foi durante 12 anos director delegado da associação de municípios da Cova da Beira. A bandeira do município está a meia haste durante três dias. Os espectáculos agendados para esta noite, na praça do município, na Covilhã, no âmbito das comemorações do 25 de Abril, foram cancelados. Foi também cancelada amanhã a inauguração da sede do grupo desportivo da Borralheira que estava marcada para a hora do funeral. Também na freguesia do Tortosendo foram cancelados todos os eventos previstos para esta noite, das comemorações da “revolução dos cravos”. O funeral realiza-se esta sexta-feira pelas 14:30H, partindo da igreja de Nossa Senhora da Conceição para o cemitério da cidade. 

Reacções à morte de Augusto Lopes Teixeira: 

Carlos Pinto, presidente da câmara municipal da Covilhã: “ Cidadão exemplar, municipalista e participante da consolidação do poder local democrático”. Carlos Pinto associa-se ao pesar da família e manifesta em nome dos covilhanenses, “o sentimento de perda para a cidade, de uma das suas figuras mais distintas. 

Mesquita Nunes, actual provedor da santa casa da misericórdia da Covilhã, colega de escola de Augusto Lopes Teixeira “ é uma notícia triste para a Covilhã, que fica mais pobre. Lopes Teixeira era um homem de convicções fortes, uma referência para a Covilhã”. 

Vítor Pereira, deputado do PS na Assembleia da República, eleito pelo distrito de Castelo Branco, ex-presidente da concelhia do PS da Covilhã, sublinhou a marca deixada por Augusto Lopes Teixeira enquanto exerceu o cargo de presidente da CMC “ marca impressiva num concelho onde quase tudo estava por fazer e onde os recursos financeiros escasseavam. Era portador de uma inteligência viva e refinado sentido de humor. Um grande exemplo de honestidade. O PS, a Covilhã e o concelho devem-lhe muito e todos ficamos mais pobres com a sua ausência”. 

União dos sindicatos do distrito de Castelo Branco recorda “ o antifascista e o democrata que afrontou o regime repressivo de Salazar e Marcelo Caetano, recorda o presidente da CMC que amava a sua terra e respeitava as diferenças de opinião e recorda o cidadão interventivo e atento que valorizou a intervenção cívica e pugnou pelos direitos políticos, sociais e culturais”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados