RCB/TuneIn
Segunda, 20 Ago 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ALUNO PROVOCOU EXPLOSÃO
A polícia judiciária (PJ) chegou à conclusão que a explosão ocorrida, no passado dia 2, na escola EB2/3 de Idanha-a-Nova teve origem numa bomba. A PJ já terminou a investigação.
Por Paulo Pinheiro em 23 de Apr de 2008

Tem doze anos o presumível responsável pelo fabrico e detonação da bomba que rebentou na arrecadação da escola EB2/3 de Idanha-a-Nova. No decurso das investigações, a PJ apurou que o aluno, acompanhado de um colega, também menor de idade, terá provocado anteriormente outras explosões nas imediações da escola e junto a uma antena retransmissora. Segundo a polícia judiciária, o aluno terá levado para a escola o material necessário (detonador, cordão lento e alto explosivo), para o fabrico da bomba. Mas, tendo em conta que o aluno é inimputável, o único arguido é o padrasto, de 58 anos, que trabalha numa pedreira , por posse de armas e omissão do dever de garante. O presidente do conselho executivo da escola EB 2/3 de Idanha lamneta saber pela comunicação social  conclusão da PJ, António Rijo Salgueiro refere que a escola aguarda que "as entidades que assumiram a investigação comuniquem oficialmente quem foi ou foram os autores desta proeza infeliz para poder accionar o procedimento disciplinar, de acordo com o estatuto do aluno". Aquele responsável espera também que " as entidades competentes nesta matéria entendam que este assunto tem duas vertentes: uma a pedagógica e discplinar, mas há aqui uma outra envolvência que extravasa a escola, e por isso é necessário responsabilizar os adultos que permitiram que estas situações acontecessem".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados