RCB/TuneIn
domingo, 02 out 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
FUTEBOL: IDANHENSE E BCB EMPATAM NA RONDA INAUGURAL DA LIGA 4
Rádio Cova da Beira
Num jogo com ligeira supremacia albicastrense, nomeadamente na capacidade ofensiva, os da casa não conseguiam incomodar de bola corrida mas faziam-no em lances de bola parada. Na segunda parte o equilíbrio foi mais evidente com duas oportunidades de golo para cada conjunto.
Por João Perquilhas em 29 de Aug de 2021

Ainda que por motivos diferentes, aguardava-se com expectativa o arranque do campeonato (Liga 4) d futebol para Idanhense e Benfica e .C.Branco .

Se os raianos regressavam aos campeonatos Nacionais depois de tantos anos pelos Distritais, e os de Castelo Branco, com uma profunda remodelação no plantel para fazer face ao desequilíbrio financeiro, apresentaram equipas com muitas caras novas. Ainda assim, há elementos que podem surpreender, quer num quer noutro emblema. Aliás, viu-se que a entrega, a raça e até alguma ambição, abundam nas turmas de Vasco Guerra e João Nívea. 

O jogo começou com ascendente albicastrense e ao minuto 18 João Gomes era chamado a intervir com duas defesas  consecutivas. A primeira num remate junto ao poste, e na recarga de Galamba o guarda redes idanhense mostrou categoria defendendo para canto. 

Quatro minutos depois Alphonse, de livre,  levava o esférico a passar muito perto do vértice superior direito da baliza de Caio, mas a resposta surgiria ao minuto 35 com Pereirinha a cabecear para defesa segura de João Gomes.

A partida  passou depois por um longo período de futebol aos repelões, sendo que as muitas faltas de parte a parte não ajudaram em nada a uma maior qualidade de jogo até ao intervalo.  

A segunda parte  começou praticamente com o desperdício de Galamba que rematou frouxo após uma distracção da defensiva do Idanhense,  e aos 54 minutos o médio encarnado voltou a ficar em posição privilegiada para alvejar com êxito a baliza de João Gomes, mas este não o permitiu defendendo pela linha de fundo.  

Com as substituições efectuadas os da casa ficaram mais confortáveis e mostravam-se finalmente acutilantes a nível ofensivo. 

Otoo, aos 70 minutos, obrigou Caio a enorme defesa para canto junto ao seu poste direito, e em cima do minuto noventa Caramouco apareceu na cara do guardião encarnado, para este brilhar com uma mancha perfeita e assim impedir o golo dos donos do terreno. 

Excelente arbitragem de Paulo Raposo e seus pares. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados