RCB/TuneIn
Domingo, 21 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
CONTAS APROVADAS EM PENAMACOR
Com os votos contra do vereador da oposi√ß√£o, a c√Ęmara municipal de Penamacor aprovou o relat√≥rio e contas relativo a 2007.
Por César Duarte Ferreira & Paula Brito em 18 de Apr de 2008

No ano passado a autarquia de Penamacor, executou nove milhões de euros, o equivalente a 64% do orçamento previsto: “Nós tínhamos em orçamento, um total de 15.554, 27 euros para 2007 e executamos 9.908 milhões. Estamos dentro da média.”

Opinião diferente tem o vereador da oposição. Para Vítor Gabriel não foi a taxa de execução que melhorou mas sim o orçamento que foi menos empolado que em anos anteriores: “Inexplicavelmente os orçamentos eram empolados para enganar os menos precavidos, e isto fazia com que tivéssemos taxas de execução mínimas, para não dizer quase ridículas. O trabalho do executivo não melhorou, o que melhorou foi a orçamentação.”

Em relação à divida da autarquia, além dos empréstimos a longo prazo Domingos Torrão não esconde o endividamento de cerca de 6 milhões de euros em contratos factoring. Uma opção justificada pelo presidente do município de Penamacor: “os empreiteiros e fornecedores receberam e fizeram a aplicação do dinheiro como quiseram e eu é que fiquei a dever às instituições financeiras.”

Vítor Gabriel admite que o endividamento da câmara de Penamacor estabilizou no ano de 2007 mas o município, segundo o autarca, começa a pagar o endividamento excessivo doa anos anteriores: “Só em juros a câmara municipal paga 100 mil contos. Relativamente a uns anos atrás e refiro-me a 2003, os juros suportados pela autarquia triplicaram. Esta é uma factura pesada.

Vítor Gabriel único vereador da oposição presente na reunião do executivo, votou contra. As contas aprovadas pela maioria vão ser analisadas pela assembleia municipal no próximo dia 24.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados