RCB/TuneIn
Domingo, 18 Ago 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
ADES?O POSITIVA
Cerca de 600 assinaturas recolhidas em pouco mais de uma hora. ? este o balan?o da primeira ac??o p?blica realizada pela comiss?o de utentes na A 23 que promoveu um abaixo assinado junto das popula??es que est?o a acorrer ? Feira de S?o Miguel, no Tortosendo.
Por Nuno Miguel em 29 de Sep de 2010

Vítor Reis Silva, membro da comissão de utentes considera que a resposta da população correspondeu às expectativas "quando as pessoas se apercebem da causa que estamos a defender aderem de imediato ao nosso abaixo assinado e isso é a melhor prova que as populações da região estão contra esta medida que o governo quer implementar".

Para a comissão de utentes a colocação de portagens na A 23 representa "uma traição do primeiro ministro para com o distrito que o elegeu uma vez que foi sempre compromisso do PS a não colocação de portagens face aos baixos indices de desenvolvimento económico da nossa região".

Para os próximos dias, a comissão tem previstas mais um conjunto de acções de contestação a esta medida que vão culminar, no próximo dia 8 de Outubro, com a realização de uma acção nacional em todas as regiões abrangidas por scut´s. Vítor Reis Silva acredita que "a luta das populações pode levar o governo a retroceder na intenção de colocar portagens nestas vias pois saber governar é saber ouvir as reivindicações das pessoas".

Também o presidente da assembleia municipal de Penamacor já manifestou a sua oposição a esta medida do governo. Jorge Seguro, também deputado socialista eleito pelo distrito de Castelo Branco na assembleia da república é contra a colocação de portagens na A 23 e A 25; garante que "não me vou desviar um milimetro daquilo que sempre defendi, nomeadamente na última campanha eleitoral para as eleições legislativas no distrito".

Para o depuatdo "o interior necessita de uma discriminação positiva efectiva" sublinhando não existem alternativas ao actual traçado da auto estrada da Beira Interior.

Respeitando a disciplina de voto, Jorge Seguro afirma que "as populações da região devem lutar com todos os argumentos para evitar que o regime de isenção total termine nestas duas vias" acusando o PSD de "ser o principal responsável dado que impôs a medida nas negociações efectuadas com o governo para a aprovação do plano de estabilidade e crescimento". 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados