RCB/TuneIn
Segunda, 27 Set 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
FUTSAL: AD FUNDÃO MANTÉM 11 ATLETAS PARA 2021-22
Rádio Cova da Beira
Pela primeira vez, a Associação Desportiva do Fundão consegue manter a “espinha dorsal” da equipa de futsal sénior de uma época para outra. Desta feita, 11 dos 13 jogadores que representaram o clube em 2020-21, renovaram contrato. Saem apenas Guilherme Meira e Costinha. Devem entrar 3/4 reforços: 1 guarda-redes, 1 fixo, 1 ala esquerdo e 1 universal. A equipa começa a treinar a 30 de agosto.
Por Miguel Malaca em 25 de Jun de 2021

Renovaram com a AD Fundão:

 

Luan Muller, Tiago Couto, David Gomes, Jair Varela, Pedro Senra, Peléh, Nem, Wilson Cabral, Filipe Leite, Mário Freitas, e Rui Moreira.

 

Dos reforços, um deles deverá chegar do SL Benfica.

 

Ainda não há nomes.

 

Os técnicos também se mantêm:

 

João Nuno Ribeiro, Nuno Couto (acumula funções de coordenador da formação), e Luís Almeida.

 

Paulo Nobre continua a ser o director desportivo.

 

O orçamento deve rondar, na totalidade da época, os 250/300 mil euros.

 

Tudo isto foi anunciado pelo presidente do clube, Rui Quelhas, no decorrer da assembleia geral realizada esta quinta-feira na sede social, onde  os 10 sócios presentes aprovaram por unanimidade as contas 2020 do clube.

 

O saldo foi positivo em €17.081.

 

Ficou também a saber-se que a AD Fundão está a tentar legalizar o pavilhão, a realizar obras de requalificação no pavilhão, colocando uma nova cobertura, mais pintura interior e exterior, + iluminação, novas janelas, e novo pavimento em madeira(€62.000).

 

Tudo poderá ficar concluído até setembro.

 

O clube beirão tem o apoio do Município do Fundão em €94.300 (novo telhado), para além de ter feito também candidaturas a apoios da FPF(€24.000) e  IPDJ(€25.000 - piso novo).

 

Até final deste mês de junho, deverá haver "luz verde" nas verbas a receber.

 

AAD Fundão teve ainda em 2020, que realizar um empréstimo na Caixa de Crédito Agrícola do Fundão, no valor de €75.000, uma vez que devido à pandemia da covid-19, o clube teve uma grande perda de receitas a rondar os 80 mil euros, poucos patrocínios e donativos e não teve público no pavilhão, nem os sócios (são apenas 274!) têm pago as quotas, para além do passivo não corrente (inclui empréstimos), ter aumentado de 60.000 para 110 mil euros de 2019 para 2020.

 

O passivo corrente registou apenas um valor de €8.458.85, em contraste com os €106.592, de 2019, em resultado dos acordos estabelecidos com antigos dirigentes, António Angeja (totalmente saldada) e com Carlos Mosa.

 

O clube não tem dívidas aos profissionais, funcionários, colaboradores, jogadores, fisco e segurança social.

 

A ADF está licenciada e certificada com 3 estrelas pela FPF, e pode assim competir em 2021-22 na Liga Placard.

 

A formação (todos os escalões), devem voltar a treinar a partir de setembro.

 

A Associação Desportiva do fundão comemorou no passado dia 23 de abril, 66 anos.

 

Em 2022 haverá eleições (maio/junho), triénio 2022-24.

 

Rui Quelhas não fecha, para já, a porta, a uma eventual recandidatura, e espera que na próxima temporada possa haver já público presente no pavilhão municipal.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados