RCB/TuneIn
Segunda, 09 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
MARCA "PRA?A VELHA" EM RISCO
A Adega Cooperativa do Fund?o apresentou um recurso da decis?o do Tribunal do Com?rcio de Lisboa que deu raz?o ? Casa Ferreirinha no processo de impugna??o da marca Pra?a Velha.
Por Paula Brito em 27 de Sep de 2010

Outras da categoria:

É um contencioso que se arrasta há anos e que se baseia no facto da Casa Ferreirinha querer impugnar a marca de vinhos da cooperativa do Fundão "Praça Velha" alegando semelhanças com o nome da marca "Barca Velha". A decisão do tribunal do comércio é para o presidente da direcção da cooperativa fundanense "uma aberração" uma vez os dois vinhos nada têm a ver um com o outro "Praça Velha é um conhecido lugar público na cidade do Fundão, Barca Velha é um barco velho abandonado, a garrafa e o rótulo nada tem a ver um com o outro, o Barca Velha é um vinho de mesa, o Praça Velha é um Doc, e em relação ao preço nem vale a pena falar, o Barca Velha custa mais do quadruplo do Praça Velha" explica o dirigente associativo. Segundo Albertino Nunes, o tribunal baseou a sua decisão na fonética "foneticamente são semelhantes, bom então tudo o que é velho é da Casa Ferreirinha".

Desde o início dos anos 90 que este processo se arrasta nos tribunais, enquanto a decisão definitiva não transitar em julgado a Adega Cooperativa do Fundão continua a trabalhar a marca "Praça Velha" com um registo provisório. Se o tribunal der razão à Casa Ferreirinha é necessário mudar a marca. Albertino Nunes, recorda que a adega já tem uma marca registada em seu nome, "Pedra d´Hera", que pode comercializar quando quiser.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados