RCB/TuneIn
Sábado, 07 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
433 CASOS EM 2009
N?mero de den?ncia de casos de viol?ncia dom?stica aumentou no ?ltimo ano no distrito de Castelo Branco. Os dados foram avan?ados pela secret?ria de estado da igualdade durante a cerim?nia de assinatura de um protocolo para a reactiva??o do n?cleo distrital de apoio ? viol?ncia dom?stica.
Por Nuno Miguel em 24 de Sep de 2010

Elza Pais sublinha que em 2009 "em todo o país verificaram-se mais de 30 mil e 500 denúncias sendo que o distrito de Castelo Branco registou um total de 433; mais 6,9 por cento do que no ano anterior. Estes números comprovam que os dados desta região estão abaixo da média nacional o que significa que devemos continuar a aposta no sentido de erradicar definitivamente este problema".

Com a assinatura deste protocolo, o núcleo vai voltar a ter actividade depois de ter estado a funcionar na Santa Casa da Misericórdia do Fundão.Agora vai ser a associação “Amato Lusitano”, em Castelo Branco a assumir a responsabilidade de coordenar este gabinete.

Alzira Serrasqueiro, governadora civil de Castelo Branco, espera que este gabinete "possa dar um combate efectivo a este problema; pela nossa parte tudo vamos fazer para que a sua actividade seja constante ajudando a combater e a prevenir casos de violência doméstica".

Já o presidente da associação “Amato Lusitano” diz que a entidade se sente "honrada com esta parceria para coordenar o novo núcleo distrital de apoio à vitima de violência doméstica". Arnaldo Brás acrescenta que o grande objectivo é que esta estrutura "venha a ser considerada como um exemplo em termos nacionais".

Uma cerimónia onde também marcou presença a secretária de estado adjunta e da reabilitação que sublinha "o envolvimento de entidades como a PSP, GNR, Unidades de Saúde e Ordem dos Advogados neste processo". Idália Moniz destaca ainda o papel desempenhado pela governadora civil do distrito no combate a esta problemática "estando sempre à procura de soluções para combater os casos que ainda subsistem na nossa sociedade".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados