RCB/TuneIn
Domingo, 15 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
T?TULO CADA VEZ MAIS PERTO, FUND?O 2 ? VALVERDE 0
Mesmo sendo o Fund?o favorito, quando se trata de um derby todas as previs?es podem cair por terra, pelo que este jogo foi encarado com cuidados redobrados por parte da equipa de Jo?o Laia, que acabou por vencer e se isolar no comando do Campeonato, beneficiando do empate da Atalaia no Estreito. O outro candidato ao t?tulo, o Alcains, goleou o Oleiros e juntou-se ? equipa de Paulo Serra no segundo lugar.
Por Jo√£o Perquilhas em 13 de Apr de 2008

Foi um início de jogo que veio de encontro aos desejos do técnico fundanense, que aspirava a marcar cedo e, depois, gerir o jogo e o resultado em função das muitas mazelas físicas que afectam o seu plantel. Quando ainda no primeiro minuto, o oportuno Ricardo Fonseca, emendou à boca da baliza uma bola que Trabocas não segurou após cruzamento de André Cunha, o Fundão sentiu-se como peixe na água, deixando as despesas do jogo para o seu adversário.Certo que o Valverde, aos oito minutos, ainda respondeu por intermédio de Daniel Alves, que apareceu a concluir um canto com um remate a rasar a trave, mas embora tendo mais posse de bola, especialmente a partir desta altura, a equipa de Micas não conseguia desequilíbrios capazes de proporcionar lances de golo. Ao invés, a turma da casa, actuando com tranquilidade, criava sobressaltos ao último reduto forasteiro. Rui Paulo ao minuto 29, foi incapaz de marcar o segundo da sua equipa, depois de um livre de Óscar Menino, mas na marcação de outro lance idêntico, apontado pelo mesmo jogador, Pedro Costa acabou por dilatar a contagem, fuzilando autenticamente as redes de Trabocas. Este golo não foi festejado pelo central fundanense, que pediu inclusivamente desculpas aos adeptos de Valverde, de onde é natural e jogou durante vários anos.

O Valverde, até ao final da primeira parte, ainda tentou reduzir a diferença, mas a bem escalonada defensiva comandada por Luciano não o permitiu. Na segunda parte o futebol praticado ficou muito aquém das expectativas, verificando-se muito choques e interrupções, que obrigaram o árbitro a puxar 13 vezes pela cartolina amarela. Desta forma, nestes 45 minutos, apenas se registaram três lances de potencial perigo para as balizas, dois para o lado dos forasteiros, e um para os locais. Lázaro, aos 65 minutos, na transformação de um livre indirecto, levava a bola ao poste esquerdo da baliza de Tiago Ramos, e ao minuto 90 seria a vez de Janilson rematar forte, a centímetros do mesmo poste. Pelo meio foi Ricardo Fonseca a desperdiçar de forma incrível o golo da tranquilidade, depois de um belíssimo trabalho de Óscar Menino.

Foi mais uma vitória pragmática, de uma equipa que embora presa por arames justificou plenamente a conquista dos três pontos, perante um opositor que nunca se deu por vencido.

Num jogo muito disputado, mas sem casos de maior, onde Ângelo Correia teve que usar da cartolina imensas vezes, realce para a forma lúcida como este árbitro dos nacionais soube impor a sua autoridade.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados