RCB/TuneIn
Terça, 23 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
ATALAIA COM ESTRELINHA
A Atalaia conseguiu o tento do Empate no campo do Ventoso ao minuto 99... um golo que mant?m os comandados de Paulo Serra na luta pela subida de divis?o e que levou ao Rubro a grande massa Humana que a Atalaia levou at? ao Estreito.
Por Rui Fazenda em 13 de Apr de 2008

 

Era um jogo, que prometia. A Atalaia apresentava-se no campo do Ventoso, no Estreito, na liderança da tabela classificativa, juntamente com a AD Fundão. Destaque para  o elevado número de apoiantes que a Atalaia levou até ao Estreito. Da Cova da Beira viajaram até ao Pinhal, dois autocarros com adeptos da Atalaia, que apoiaram incansavelmente ao longo de toda a partida a sua equipa. Fantástico!

O jogo começou com o Estreito a criar a primeira situação de perigo logo aos 40 segundos, com David a esgueirar-se pela esquerda, a rematar proporcionando uma boa defesa de Hugo Pereira para canto. Mas a Atalaia rapidamente conseguiu equilibrar a partida evitando que a sua baliza sofresse sobressaltos. Aos 33 minutos Edmilson de cabeça atirou ao lado, quando Hugo Pereira já estava fora do lance. O Intervalo surgia com o inevitável 0-0, pois o jogo foi muito disputado a meio campo e a bola raramente chegava junto das balizas. Ao intervalo, António Belo deixou nos balnearios Edmilson e lançou Rui Paulo. Edmilson que tinha visto a cartolina amarela  aos 28' e que por duas vezes contou com a benevolência de Márcio Lopes para continuar em campo. Antonio Belo jogou pelo seguro e deixou nos balneários o experiente médio Brasileiro.

A segunda parte, foi de emoções fortes. Logo aos 50' Acácio antecipou-se à defensiva da Atalaia e, de cabeça, atirou ao lado. Respondeu a Atalaia ao minuto 55, com Carvalheira  a rematar em jeito à entrada da área, valendo ao Estreito o corte de Paulo Rato, em cima da linha de golo. Neste lance, Rato ficou lesionado e esteve largos minutos a receber assistência. O jogo continuava aberto, mas com algum ascendente para o Águias do Moradal. Aos 73', David isolou-se na direita e, sem marcação, ficou cara a cara com Hugo Pereira. O Capitão do Estreito, não teve dificuldades em fazer o 1-0. A perder, a Atalaia, via-se na obrigação de ir atrás do prejuízo. Paulo Serra, tirou Luisinho e Dário e lançou na partida Filipe Mouro e Bruno, decorria o minuto 80. A Equipa da Atalaia, melhorou com estas alterações. Com a Atalaia completamente balanceada para o ataque, o Estreito espreitava o contra golpe. Aos 83' David, com um remate forte à entrada da área, proporcionou uma grande defesa a Hugo Pereira. No minuto seguinte, foi Helder Mário a isolar-se e, na cara de Hugo, permitiu a defesa ao Guardião da Atalaia. Um falhanço escandaloso de Hélder Mário que poderia ter colocado um ponto final na partida. Neste lance, também muito mérito para Hugo Pereira. A Atalaia, procurava o tento da igualdade, nesta altura já mais com o coração do que com a cabeça. Ao minuto 90, Márcio Lopes, mandou levantar a placa indicando 5 minutos de compensação. Já ao minuto 96, Gelson surgiu isolado na cara de Sérgio, mas permitiu a defesa ao Guarda Redes do Estreito. Nesta altura, já os homens da casa reclamavam o final da partida, mas Márcio Lopes mandava continuar e, ao minuto 99, num lance confuso na área do Estreito, Gelson a meias com Pacheco, fez o tento do empate. Um golo muito contestado pelos homens da casa, não pela sua legalidade,mas pelo tempo de compensação que Márcio Lopes deu.

A igualdade a uma bola, penaliza a falta de eficácia do Estreito e premeia a capacidade de sofrimento e o acreditar da Atalaia. A última jornada vai decidir quem é o campeão deste fantástico campeonato Distrital.

Márcio Lopes realizou uma partida sem grandes casos. No entanto, é um árbitro, que não transmite grande tranquilidade nem às equipas nem a assistência. Tecnicamente esteve bem e acompanhou os lances sempre de perto.  Mostrou 5 minutos de tempo de compensação, justificáveis pela lesão de Rato. Mas depois, em nossa opinião, exagerou ao estender o jogo 10 minutos para alem dos 90. O árbitro é soberano na cronometragem do desafio, e a Atalaia limitou-se a aproveitar todos os minutos do jogo, para conseguir o tento do empate. No final da partida deu ainda ordem de expulsão a Rato ( 2º Amarelo) e a António Belo. no decorrer da partida já tinha mostrado o vermelho ( Duplo Amarelo) a Zé Tó, ao minuto 95. Discutível, também, a decisão que tomou na primeira parte ao perdoar a 2ª cartolina a Edmilson. Pode e deve fazer muito melhor.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados