RCB/TuneIn
Segunda, 01 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
AMF: PS APREENSIVO COM ATUAÇÃO DO EXECUTIVO
Rádio Cova da Beira
Em comunicado, a bancada do PS na Assembleia Municipal do Fundão (AMF) vem manifestar “alguma apreensão pela frágil atuação do executivo municipal em relação à Central de Biomassa do Fundão”.
Por Paula Brito em 20 de Jan de 2021

Apesar da Comissão Permanente criada para o efeito na AMF e da informação prestada pelo presidente da autarquia, o grupo municipal do Partido Socialista entende que “a ação do executivo tende a deixar prolongar no tempo a execução das medidas que vai exigindo à Administração da Central da Biomassa do Fundão.”

 

No comunicado, o Grupo municipal do PS recorda as questões levantadas pelo líder da bancada na AMF de 20 de junho de 2020, a propósito do “problema do ruído e das poeiras que só pode ser resolvido na sua origem com intervenções profundas, que não se cinjam a simples medidas de mitigação, como a colocação de painéis ou a mudança da caixilharia das janelas.” Uma responsabilidade da administração da Central de Biomassa, a quem foi concedido um prazo de 80 dias para resolver o problema.

 

O PS recorda ainda que, passados os prazos concedidos, José Pina voltou a questionar a autarquia na assembleia municipal de setembro, “sobre as intervenções efetuadas até então e os resultados das avaliações efetuadas.”

 

Perante as explicações avançadas, foi apresentado no dia 8 de novembro um requerimento ao presidente da AMF solicitando esclarecimento às questões colocadas, “o qual teve resposta no dia 18/11/2020 através do reenvio de correspondência trocada entre a administração da Central de Biomassa e o Município.”

 

Por último, o grupo municipal do PS do Fundão, recorda a assembleia municipal de dezembro último, em que “na sequência de novas questões relativas às medidas de isolamento sonoro efetuadas, o Presidente da autarquia informou que o prazo para a conclusão das mesmas ainda não tinha expirado.”

 

Na sequência de desta assembleia José Pina, apresentou um requerimento ao presidente da AMF para solicitar junto do edil camarário um esclarecimento sobre a data em que termina o prazo concedido à empresa para concluir as obras e o resultado da avaliação intercalar prevista.

 

“A ausência de uma ação forte e proativa é reveladora de que o executivo municipal tem adotado procedimentos que têm ajudado a prolongar no tempo a efetiva resolução dos problemas.” Conclui o grupo municipal do PS na AMF, em comunicado.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados