RCB/TuneIn
Segunda, 01 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
JULGAMENTO DE MÉDICOS EM CASTELO BRANCO
Rádio Cova da Beira
Fernando Jorge, actual presidente da câmara municipal de Oleiros, é um dos quatro arguidos que começaram ontem a ser julgados no tribunal de Castelo Branco. Todos são médicos e estão acusados de alegada fraude fiscal, por “ocultação de valores que deveriam ter sido declarados à Autoridade Tributária no âmbito do negócio que envolveu a aquisição e venda de participações sociais a empresa de um grupo holandês, na área dos cuidados de saúde”.
Por Nuno Miguel em 19 de Jan de 2021
Em janeiro de 2019 o Ministério Público (MP) dava conta de que tinhadeduzido acusação contra seis médicos e dois farmacêuticos pela “prática de um crime de fraude fiscal qualificada que causou um alegado prejuízo ao estado” num montante superior a dois milhões de euros.
O caso começou ontem a ser julgado no tribunal de Castelo Branco. De acordo com o semanário “Reconquista”, Fernando Jorge mostrou a sua confiança num resultado favorável e disse estar “curioso para ouvir o que a inspetora das Finanças vai dizer ao Tribunal para provar o que diz”. Ernesto Rocha, Brito Rocha e Carlos Clara Santos são os restantes arguidos.
O médico afirma que “eramos oito arguidos. Quatro pediram instrução e o processo foi arquivado. Eu não pedi porque desde início afirmei que queria vir a julgamento. Os meus colegas em solidariedade para comigo resolveram também não pedir instrução e vir comigo a julgamento”.
Quanto ao relatório da Direção de Finanças que motivou todo este processo, Fernando Jorge afirma não conseguir “entender como é que a autoridade tributária inventa este tipo de situação. Tudo isto não passa de uma invenção da senhora inspetora. O próprio relatório da Polícia Judiciária é inconclusivo. Aliás, quem ler os contratos ficaesclarecido que eu recebi de facto um vencimento, que recebi dinheiro pela não concorrência, mas esse dinheiro que recebi declarei-o ao fisco, portanto, está nas minhas declarações de IRS e nas declarações de IRC da empresa”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados