RCB/TuneIn
Quarta, 27 Jan 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
REGADIO A SUL DA GARDUNHA: LONGA SE TORNA A ESPERA
Rádio Cova da Beira
Presidente da câmara municipal do Fundão não entende a demora no envio do termo de aceitação da candidatura do projeto Regadio Sul da Gardunha. Na visita que realizou ao Fundão, no passado mês de maio, a ministra da agricultura disse conhecer o projeto, prometendo novidades para breve, mas, até à data, sem resposta.
Por Paula Brito em 23 de Nov de 2020

Uma situação incompreensível para o autarca fundanense.

 

“É uma situação que se prolonga há muitíssimo tempo, estive há pouco tempo a falar com o senhor presidente da câmara de Castelo Branco sobre o assunto, porque não percebemos, como é que, tendo sido notificados há um ano e depois de uma espera de quase outro ano à analise e aprovação da candidatura, estamos à espera, não tarda há um ano, para recebermos o respetivo termo de aceitação.”

 

Enquanto esperam, as câmaras de Fundão e Castelo Branco, trabalham já na fase seguinte, de elaboração dos projetos de execução para o lançamento das obras necessárias à concretização do regadio.

 

“Sob risco deste processo ainda se atrasar mais, estamos já a trabalhar na segunda fase, mas, infelizmente, sem termos nas mãos aquilo que é a aprovação final das verbas para essa obra.”

 

Paulo Fernandes entende que o momento não é fácil, devido à pandemia, mas este é um projeto que permite relançar a economia, numa área fundamental para a região. O autarca nem quer pensar noutro desfecho que não o da aprovação final. O contrário, seria dramático.

 

“Os tempos que vivemos não são fáceis mas, é neste momento que vem aí o plano de recuperação e resiliência, e há verbas que estavam associadas a este tipo de intervenção. Estamos preocupados com a passagem do tempo, esperamos que não haja qualquer contratempo ou qualquer situação que não torne este regadio, tão obvio para o beneficio de todos, uma realidade para os próximos anos, porque seria dramático que este regadio, à volta da Marateca, não se concretizasse.”

 

Tarda em chegar uma resposta que, já em maio, “estava eminente”, mas que, até à data, não se concretizou. Uma situação que não pode continuar, “os nossos agricultores, os nossos investidores, as dinâmicas ligadas aos desafios climáticos e demográficos da nossa região, não podem continuar à espera, eternamente, de uma questão que parecia estar eminente, e já nos foi referida essa iminência, não sei quantas vezes, e isso, não pode continuar.”

 

O regadio a sul da Gardunha representa, nesta fase, um investimento de 15 milhões de euros, para irrigar a zona sul da Gardunha, no concelho do Fundão, e a zona norte, do concelho de Castelo Branco. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados