RCB/TuneIn
Segunda, 30 Nov 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
“É ABSOLUTAMENTE LAMENTÁVEL”
Rádio Cova da Beira
Presidente da câmara do Fundão considera “absolutamente lamentável” o que se está a passar na EM 345, que liga o Fundão à freguesia do Telhado. Um troço onde a conduta de água está permanentemente a ser reparada pela empresa responsável pelo fornecimento de água em alta, e a estrada a ser remendada, “se houvesse um prémio para os remendos de uma conduta, ganhariam!”.
Por Paula Brito em 28 de Oct de 2020

Paulo Fernandes está incrédulo com a situação que se arrasta há anos, mas, sobretudo nos últimos dois, a estrada está “permanentemente em obras”.

 

A autarquia investiu, na última década, mais de 700 mil euros na reparação daquela estrada e, hoje, está cheia de remendos.

 

“É absolutamente lamentável! Nós já escrevemos, por várias vezes, nós já levantámos autos relativamente às obras ali colocadas, e vão-nos sempre referindo, quer a nós quer à junta de freguesia, que irão substituir, de uma vez por todas, a conduta, que está com problemas estruturais e que não pode estar todos os dias a ser remendada. É algo que não lembra a ninguém, é algo que já acontece há anos, sobretudo estes últimos dois anos, tem sido dramática e caótica esta situação.”

 

Para o autarca, o problema só se resolve substituindo a conduta. Fazer obras na estrada antes disso, seria “deitar dinheiro por água abaixo”. Paulo Fernandes recorda que esta é uma questão de relevante interesse público.

 

“Há uma questão que as pessoas não sabem, mas, estas obras são de relevante interesse público, porque não podemos ficar sem água. A obra que está a ser feita, devia ser, de uma vez por todas, o levantamento daquela conduta, por uma conduta nova e, assim, por uma pavimentação definitiva naquela estrada. Nós investimos naquela estrada cerca de 700 mil euros, em termos da sua requalificação ao longo dos últimos 10 anos e isto não pode continuar.”

 

O município do Fundão já tentou, de várias formas, que a empresa Águas do Vale do Tejo – Águas de Portugal, resolva o problema, mas, até à data, sem sucesso. 


“Da parte das Águas, vão dizendo que sim, que estão a planear, a orçamentar, mas não sei o que precisa a empresa para resolver uma coisa que, no limite, até vai contra o próprio espírito da utilização racional das águas, porque vejam só a quantidade de metros cúbicos que ficam aí nas estradas e nos caminhos por não haver este planeamento e esta execução.”

  

Uma indignação partilhada pelo presidente da junta de freguesia do Telhado, Jorge Martins, que, em entrevista à RCB, denunciou o problema que coloca em perigo quem ali circula todos os dias. O autarca lamenta a falta de resposta da empresa a soluções.

 

“Ao último ofício que foi enviado, foi-nos respondido que estava a ser feito um estudo para a substituição da conduta, só que esse estudo, já há algum tempo que está a ser feito, e não passam à parte da obra. Aquilo prejudica quem nela circula, põe em perigo e era um piso que estava novo, e neste momento está todo destruído.”

 

Além da estrada que liga Fundão – Telhado, o presidente da câmara do Fundão também já alertou a empresa para o troço entre Silvares e Lavacolhos, onde as ruturas começam a ser permanentes.

 

A RCB também tentou o contacto com a empresa, quer telefonicamente, quer por email, mas, até à data, sem sucesso. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados