RCB/TuneIn
Sábado, 24 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
CONTRADANÇA CHEGA COMO SÍMBOLO DE CONFIANÇA E LIBERDADE
Rádio Cova da Beira
Organizado pela Asta, o Festival ContraDança abre portas na próxima sexta-feira. São 14 espetáculos que, até final de outubro, vão subir ao palco do New and Lab, no caso da Covilhã, e do Agrupamento de Escolas de Teixoso. Um festival que, este ano, chega também a Gouveia e Fornos de Algodres.
Por Paula Brito em 23 de Sep de 2020

Organizado pela Asta, o Festival ContraDança abre portas na próxima sexta-feira. São 14 espetáculos que, até final de outubro, vão subir ao palco do New and Lab, no caso da Covilhã, e do Agrupamento de Escolas de Teixoso. Um festival que, este ano, chega também a Gouveia e Fornos de Algodres.

 

Esta manhã, na conferência de imprensa de apresentação do festival, Regina Gouveia, elogiou o trabalho da Asta, que está a comemorar 20 anos de vida, e o projeto Contradança, pelas pontes que permite estabelecer.

 

“Projetos que fazem pontes, entre a cultura,      a inclusão, a área social e a educação, merecem-me logo à partida um apreço muito elevado, porque eu acredito que o desenvolvimento social e a inclusão social só pode acontecer numa perspetiva integrada, integradora e multidisciplinar e sobretudo que integre estas três áreas: educação, cultura e ação social.”

 

 

O diretor artístico da Asta, Sérgio Novo, destaca a abrangência do programa que surge num contexto diferente de edições anteriores, devido à pandemia. Mas, também para dar confiança e liberdade, através da cultura.  

 

“A gente não se consegue afastar da situação corrente, já que mais não seja pelo incómodo que nos cria o simples facto de estarmos todos aqui e termos todos que usar máscaras. Nesta altura, sobretudo, compete-nos a nós voltarmos a dar confiança às pessoas e fazer com que elas regressem aos locais, às atividades que desenvolvemos para elas, para o seu enriquecimento pessoal, intelectual, ou, já que mais não seja de divertimento, para esquecerem o dia a dia e termos alguns momentos de liberdade, digamos.”

 

O vereador com o pelouro da cultura e turismo na câmara de Gouveia, José Nuno Santos, salientou a importância desta parceria.

“Nós olhamos sempre para esta visão da itinerância cultural com muito gosto e com a convicção firme que o futuro e a atratividade destes territórios podem ter por base esta oferta cultural.”

 

Gouveia recebe três espetáculos: Por um fio, um espetáculo de novo circo, pelos Erva Daninha, a 15 de outubro, no dia seguinte, a Companhia de Dança de Almada apresenta A Universal Weakness e a 17 de outubro, o Ballet Contemportâneo do Norte leva ao teatro cine de Gouveia, Eurodance.

 

Os primeiros espetáculos do festival, que têm um orçamento de 66 mil euros, são já esta sexta-feira, 25 de setembro, no Agrupamento de escolas do Teixoso: A boa sentença do sultão, pela Alma de Arame, às 11h e O segredo do Rio, pelo Chão de Oliva – Fio de Azeite às 15h 30m.

 

Na apresentação do festival não esteve nenhum representante da câmara de Fornos de Algodres que este ano se junta ao festival recebendo três espetáculos no dia 28 de Setembro: A casa dos ventos pelo Teatro de Marionetas de Mandrágora, Por um fio, um espetáculo de novo circo pelos Erva Daninha e Viagem ao meu Brasil de Romara Chaves.

 

 

Os restantes seis espetáculos acontecem já no final de outubro na Covilhã, todos serão exibidos no New Hand Lab, entre os dias 27 e 31 de outubro. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados