RCB/TuneIn
Sábado, 24 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ELEIÇÕES EM OUTUBRO NA ADEGA DO FUNDÃO
Rádio Cova da Beira
Eleições na Adega Cooperativa do Fundão, em outubro. A data ainda não está marcada, mas vai ser convocada uma assembleia geral exclusivamente para o ato eleitoral. Questionado sobre a recandidatura ao cargo, António Madalena, atual presidente da direção, mantém em aberto as duas possibilidades.
Por Paula Brito em 17 de Sep de 2020

“Logo se vê, poderá haver outras alternativas de pensamentos e caminhos para a adega, está tudo em aberto, não estou agarrado ao lugar, nunca estive.” A disponibilidade existe, “tenho, alguma”, mas se esse não for o entendimento de todos, “no passa nada, como diz o espanhol.”

 

Em entrevista ao Flagrante Direto da RCB, António Madalena faz o balanço do primeiro mandato à frente da adega, um mandato de equilíbrio financeiro que custou o despedimento de quatro trabalhadores. Um caminho que teve que ser seguido para evitar um fim semelhante ao da adega da Covilhã.

 

“Estamos a tentar desenhar outro caminho que não seja igual ao da Covilhã, estava a correr esse risco, e pode ter que fazer mais alguns ajustamentos, mas, pronto, agora já foi um alívio o valor dos ordenados em cima da mesa.”

 

São menos 90 mil euros anuais, disse à RCB António Madalena, que recorda que a adega existe para os associados que viram duplicado o valor do pagamento do quilo da uva, entre outras melhorias, este mandato.

 

“Em traços gerais, o que nós fizemos foi melhorar o pagamento aos sócios, melhorar a qualidade dos vinhos, melhorar a qualidade dos rótulos e a imagem da adega, puxar pelo valor e competência dos seus profissionais, tentar ajustar a adega à sua dimensão real.”

 

Um caminho que António Madalena está disponível para continuar, mas deixa também, em aberto, a saída. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados