RCB/TuneIn
Sábado, 26 Set 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
QUINTA DO CARANGUEJO: "O LITÍGIO É MORAL"
Rádio Cova da Beira
Foi retomado o diálogo entre a Diocese da Guarda e a paróquia do Fundão sobre o processo da venda de parte da Quinta do Caranguejo. Para o padre Hélder Lopes, este litígio não é legal "é moral".
Por Paulo Pinheiro em 17 de Sep de 2020

Depois da denuncia feita há quinze dias pelo pároco do Fundão, primeiro na RCB e depois nas missas do fim de semana, de que a diocese da Guarda pretendia vender parte da quinta do Caranguejo, no Fundão, contra a vontade da paróquia, solicitando o apoio dos paroquianos para este processo, D. Manuel da Rocha Felício, através do Gabinete de Comunicação da Diocese, afirma ter ficado surpreendido com as notícias vindas a público.

 

“Tratando-se de duas instituições canónicas tuteladas pelo mesmo Bispo Diocesano, podemos garantir que há entendimento e as naturais divergências estão a ser consideradas”, lê-se numa nota enviada à RCB.

 

Recorde-se que o pároco do Fundão fez saber que em Dezembro de 2011 a surpresa a foi total quando o bispo anunciou a pretensão de vender parte da quinta. Perante a oposição da paróquia fundanense o prelado endureceu a sua posição o que levou Hélder Lopes a tornar público o processo.

 

Em causa está a quinta do Caranguejo, no Fundão, onde também está instalado o campo escutistas de excelência, toda a área doada pela benemérita Maria de Lurdes Monteiro.

 

Legalmente, ou seja a quinta está registada em nome da Diocese da Guarda, mas o pároco do Fundão assegura que desde 2011 que o bispo da Guarda sabe da vontade da benemérita.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oiça aqui a entrevista do padre Hélder Lopes à RCB, dias antes do diálogo estabelecido entre as partes:  https://audiomack.com/cova-da-beira/song/paroco?fbclid=IwAR00GPUNovhy-G20-7jbVECfVFJHd7BA0LOss1RjBrakxYgaG-XkwY1-0LI


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados