RCB/TuneIn
S√°bado, 21 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
PIOR DECIS?O DE SEMPRE
O PCP da Covilh? considera que a venda dos 49% do capital social da empresa "?guas da Covilh?" foi a mais "gravosa decis?o" tomada at? hoje pela maioria liderada por Carlos Pinto.
Por em 25 de Mar de 2008

Na conferência de imprensa para tornar pública a sua posição sobre a decisão tomada na passada semana pelo executivo covilhanense, o PCP adiantou que vai pedir todos os documentos inerentes ao processo que, segundo Jorge Fael, "nos suscita as maiories dúvidas até do ponto de vista legal". Se as explicações não forem suficientes o PCP equaciona "accionar outros meios como o Tribunal de Contas ou as entidades que inspeccionam as autarquias" para travar este negócio.

Outra das dúvidas do PCP é a cedência à câmara da Covilhã de 30% do capital social da empresa "Águas da Serra" que ao PCP "parece que isto confina um ajuste directo e acentua a promiscuidade entre o sector público e privado".

O PCP recorda que "é à assmbleia municipal que cabe a última palavra" por isso deixa dois desafios: o primeiro a Carlos Pinto "que dê liberdade de voto aos deputados nesta matéria, aliás estamos a equacionar pedir voto secreto nesta votação". O segundo apelo é aos presidentes de junta "para votarem contra esta proposta que diz respeito a todas as freguesias do concelho".

Para o PCP também do ponto de vista ético a maioria na câmara da Covilhã "não tem legitimidade para tomar esta decisão já que não constava do programa eleitoral sufragado pelos covilhanenses".

Os dados conhecidos são para Jorge Fael "suficientemente preocupantes". O dirigente do PCP enumera alguns dos argumentos que estão na origem da posição do PCP contra este negócio "a privatização não garante mais qualidade nos serviços, prepara novos e gravosos aumentos da água, a gestão é submetida à lógica do fomento do consumo prejudicando os consumidores domésticos, desrespeita os princípios do serviço público e subordina a vontade das gerações futuras aos interesses de privados". É que segundo o PCP "a decisão, a ser tomada, dificilmente será reversível".

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados