RCB/TuneIn
Sábado, 26 Set 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
INCÊNDIOS: FAIXAS DE LIMPEZA E SEGURANÇA FORAM VITAIS
Rádio Cova da Beira
No incêndio "gigantesco" que deflagrou sexta-feira em Janeiro de Cima e Bogas de Baixo (Fundão), em que terão sido consumidos pelas chamas perto de mil hectares de área, "as faixas de limpeza e segurança" ali criadas "foram vitais" para que a tragédia não fosse maior", disse o presidente da câmara municipal do Fundão.
Por Paulo Pinheiro em 12 de Aug de 2020

Outras da categoria:

De acordo com Paulo Fernandes, que falava na reunião pública do executivo fundanense, o levantamento dos prejuízos causados pelos incêndios na zona do pinhal (Janeiro de Cima e Bogas de Baixo) e também na Capinha estão a começar a ser efectuados, mas as chamas devem ter destruído uma área total de perto de 1.500 hectares: cerca de  mil em Bogas e 500 na Capinha. Foram dois incêndios "gigantescos" que, no caso da zona do pinhal, que teve frentes de 25 quilómetros, chegaram a colocar me perigo as duas aldeias e  nesta zona "as faixas de seguranças e limpeza efectuadas há algum tempo foram vitais para que a tragédia não fosse ainda maiores", refere o edil.

Os prejuízos são enormes "muitos apicultores ficaram sem nada e muitos produtores florestais viram também as suas áreas destruídas. Em termos sócio-económicos, este incêndio teve consequências mais graves que o de 2017 na Serra da Gardunha", disse o presidente da CMF., que destacou também os grandes prejuízos verificados em projectos florestais na Capinha.

O  Presidente da República, o Ministro da Administração Interna, a Ministra da Agricultura e a Secretaria de Estado da Protecção Civil acompanharam as situações e edil fundanense deixou elogios à actuação dos bombeiros,  protecção civil e comunidades locais "que combateram ferozmente a grande ameaça que foram os dois fogos". O autarca deixou ainda uma referência especial à população de Bogas do Meio "que tem sido decisiva nestas altura e está sempre pronta a ajudar e a lutar contra o fogo".

O vice-presidente da CMF, Miguel Gavinhos, que tem o pelouro da protecção civil agradeceu ao Governo a ajuda e compreensão demonstrada na disponibilização de meios aéreos para os locais.

Na reunião da câmara municipal do Fundão, o chefe do executivo anunciou que irá, à semelhança do que foi efectuado quando o concelho foi afectado pelas recentes intempéries, procurar alguma linha de apoio directa para mitigar os elevados prejuízos registados e observou que desde 2003, ano em que também um grande incendeio assolou a zona do pinhal do concelho do Fundão, "muita coisa mudou, e para melhor, no planeamento e articulação entre entidades. A bancada do Partido Socialista, através da vereadora Joana Bento, também deixou palavras de elogio ao trabalho desenvolvido pelos bombeiros e outras entidades envolvidas.

As causas dos incêndios mereceram do presidente do município poucas palavras "Não gosto de entrar por especulações", mas não deixa de estranhar o facto de no mesmo dia em extremos do concelho, em zonas de grande declive e dificuldade de acesso,  terem deflagrado dois grandes incêndios, 

 

 

 

Oiça as declarações do presidente da CMF:  https://audiomack.com/cova-da-beira/song/fogos-fundao-5?fbclid=IwAR1qR2vJ5owyrf6oQ9cr_TvNR7jvuePC6jwv4OyNxZRxoCQZtqZ8PQjgQSY

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados